Opinião: ‘O Despertar da Meia-Noite’ (Raça da Noite #3) de Lara Adrian

O Despertar da Meia-Noite (Raça da Noite #3)

Lara Adrian

Editora: Quinta Essência

Sinopse: Com uma adaga na mão e a vingança na mente, a bela Elise Chase percorre as ruas de Boston em busca de vingança contra os Renegados que lhe arrebataram tudo o que amava. Fazendo uso de um extraordinário dom psíquico, ela localiza as presas, consciente de que o poder que possui pode destruí-la. Tem de aprender a dominar o seu dom, e para isso pode apenas pedir ajuda a um homem: Tegan, o mais letal dos guerreiros da Raça. Tegan, que não é alheio à perda, conhece a dor de Elise. Sabe o que é a fúria, mas quando mata os inimigos só há gelo nas suas veias. É perfeito no seu autodomínio até que Elise lhe pede ajuda para a sua guerra pessoal. Forja-se entre eles uma aliança – um vínculo que os unirá pelo sangue – e os mergulhará numa tempestade de perigo, de desejo e das mais sombrias paixões do coração.

Opinião: Depois de dois primeiros volumes emocionantes, Lara Adrian não desilude presenteando-nos com um terceiro volume tão bom ou melhor que os outros. Tegan, o guerreiro de primeira geração, tem sido sempre um enigma com o seu comportamento indecifravel. Neste volume a autora mostra-nos as cartas relacionadas com esta personagem.

Elise, Companheira de Raça viúva, após a perda do filho decide que não pode continuar parada protegida atrás das paredes do Refúgio. Os Renegados que causaram a morte do seu filho têm que pagar por isso. Aliás, todos têm que pagar por isso. Cheia de personalidade e de grande carácter, Elise mostrou-se uma boa personagem, forte e que conquista os leitores. Não é à toa que ela consegue que o guerreiro mais desapaixonado de todos volte a sentir um mínimo de algo que seja.

A trama que a autora criou para este volume, adensa o mistério sobre o lider dos Renegados e deixa muitas questões em aberto no final do volume. A guerra entre guerreiros da Raça e Renegados parece que acabou de começar e o imprevisível promete espreitar a cada canto.

Um volume com muita acção e carga sentimental. Uma redescoberta de um ser que se achava perdido para o amor, uma luta por vingança de todos aqueles que têm sido trucidados pelos Renegados, uma busca de sentido para a vida. Com uma escrita envolvente e sempre apaixonada, é impossível não ficarmos presos. Gostei.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!