Opinião: ‘Os Amantes’ de John Connolly

Os Amantes

John Connolly

Editora: Porto Editora

Sinopse: Charlie Parker há muito que enfrenta os seus fantasmas. Depois de ter saído da Polícia de Nova Iorque, e agora que vê a sua licença de detetive privado ser-lhe retirada, decide investigar algo que desde sempre o inquietou: o seu passado. Nomeadamente as circunstâncias trágicas que levaram o pai, Will Parker, a matar um jovem casal de namorados, tendo em seguida posto termo à sua própria vida, num ato tresloucado e sem motivo aparente.

Um misterioso casal de amantes, detentores do segredo que tanto atormenta Charlie Parker, obriga-o a mergulhar a fundo na sua própria história, mesmo que isso signifique descobrir verdades incómodas e mentiras comprometedoras.

Opinião: Os Amantes é a minha obra de estreia escrita por John Connolly. Sendo um policial e, por isso, uma leitura diferente da habitual, foi com alguma expectativa que comecei a lê-lo. Adoro policiais, mas preciso que desde cedo me fascinem, que me façam pensar e que me intriguem ao ponto de eu ficar ansiosa por desfolhar página atrás de página à procura da resolução da trama. Connolly conseguiu isso.

Charlie é um homem atormentado. Com um passado nubloso e um presente tempestuoso, ele vai agora atrás dos mistérios que tanto o assombram. As circunstâncias da morte do seu pai são mais do que estranhas e ele não vai descansar enquanto não desvendar todas as motivações por de trás das acções insólitas cometidas nessa altura. Charlie é, sem dúvida, uma personagem muito intensa. Está bastante bem caracterizada e é bastante fascinante a forma como ele parece ter, de alguma maneira, uma relação muito estrita com o Mal. Ao mesmo tempo que o combate, é como se ao mesmo tempo o atraísse.

Ao longo da obra vamos travando conhecimento com personagens bastante diferentes umas das outras. Um jornalista curioso e destemido que quer saber a verdade independentemente das ameaças ou entraves que lhe possam aparecer; dois amigos de Charlie que são como sombras de atitudes por vezes duvidosas, mas registo imaculado; uns quantos polícias diferentes uns dos outros em ideologias, mas que apesar de tudo se defendem sempre mutuamente.

A escrita do autor está fascinante. Ele consegue misturar elementos reais com algum sobrenatural criando o conceito de demónios, que são como parasitas nos corpos humanos. Andam aos pares, um elemento feminino e um elemento masculino, e para se encontrarem quando assumem forma humana, vão cometendo crimes hediondos deixando-se o seu símbolo bem marcado como forma de rasto.

Este é um policial que pode mexer bastante com o leitor. Connolly surpreendeu-me bastante pela positiva e vai ser sem dúvida um autor que vou querer acompanhar. Gostei Bastante.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide