Ervas Mágicas – Mandrágora (Propriedades e Curiosidades Históricas)

ERVAS MÁGICAS – MANDRÁGORA

Reino: Plantas

Família: Solanaceae

Regente planetar: Mercúrio

Região: Nativa da Europa Central e do Sul circundantes do mar Mediterrâneo

Habitat: Solos leves e profundos, com uma leve humidade

Também conhecida como “Maçãs douradas de Afrodite”, Planta de Circe, Falo-dos-Campos, Maçã-de-Satã, ou Raiz das Bruxas.

Contém alcalóides tropânicos, tal como a Beladona, e o seu agente principal é a escopolamina, o que permitia que a mesma fosse usada como anestesiante. A escopolamina é, no entanto, altamente tóxica, oque faz com que qualquer dose seja facilmente fatal.

A raiz da Mandrágora assemelha-se a uma cherivia e pode crescer bastante abaixo do solo. A sua raiz pode ser única ou bifurcada e as suas folhas saem directamente da raiz e possuem um odor fétido. As suas flores assemelham-se a prímulas e estas crescem a par de um fruto redondo do tamanho de uma pequena maçã e de cor amarelo alaranjado.

O maior enigma associado à Mandrágora consiste na sua similaridade com a figura humana. É, também, conhecida a lenda que nos fala do grito da planta quando arrancada do solo e, é dito que este grito é mortal para quem o ouve. Surgiram vários relatos de diversos truques para serem utilizados aquando do arranque da raiz. O mais conhecido consistia em atar um cão à planta antes de a puxar do solo de modo que, ao fugir, o cão puxasse a planta até à superfície. Desta forma seria o cão a sofrer a “morte fatal” e o dono seria livre de manusear a planta posteriormente.

Na bruxaria, a mandrágora pode ter vários tipos de usos: aumentar o desejo sexual, a fertilidade, induzir a gravidez e, em situações de aborto, para expulsar o nado-morto, como uma «puga do útero». É também referido que era utilizada como anestesiante de operações cirúrgicas. Na antiguidade acreditava-se que a mandrágora teria sido um presente de Hermes Trimegisto, e daí estar intimamente associada à prática alquímica e também à invocação de espíritos. Para além de anestesiante, a sua raiz era utilizada como antiséptico, narcótico e estimulante; no vinho, poderia servir para curar crises de insónia. A sua componente afrodisíaca era também muito reconhecida.

Na Alemanha, durante o século XVI, as bruxase anciãs eram chamadas de Alraundelberin – “a portadora da Mandrágora” – e há documentos do século XV que relatam perseguições às bruxas que utilizavam mandrágora para os seus intentos mágicos. Aparece igualente relatado um uso muito interessante investido à mandrágora: o de induzir o transe xamânico. Para além disto, a sua figura aparece em múltiplas cenas do mundo egípcio.

Diz-se que uma raiz inteira de mandrágora terá a particularidade de proteger e gerar a prosperidade tal como poderá ser usada para exorcismo, como é relatado na antiguidade. Também se acredita que o seu odor incita a sonolência e a sua presença protege o sono.

S.V.R. em Mandrágora – O Almanaque Pagão 2009 “Usos e Costumes Mágicos da Lusitânia”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Anónimo
Anónimo
8 anos atrás

Gosto imenso da Mandrágora, portanto, é óbvio que adorei o teu post 🙂
Beijos, Alyra*

  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!