Opinião: ‘Sussurros Ousados’ de Emma Wildes

Sussurros Ousados

Emma Wildes

Editora: Grupo Planeta

Sinopse: Na sociedade do período da Regência, espera-se que as mulheres casem jovens, governem a casa e sejam vistas, não ouvidas. No entanto, estas senhoras dificilmente fazem o que se espera delas…

Lady Cecily Francis está resignada a tornar-se esposa de Lorde Drury, o homem por quem desconfia que a irmã nutre uma paixão secreta.

Porém, depois do seu primeiro encontro escandaloso com o exótico conde de Augustine – o americano de quem toda a gente fala em surdina –, Cecily fica intrigada com a possibilidade de uma vida mais excitante. Se ao menos conseguisse arranjar casar com o pouco convencional conde… É conhecido na cidade por Conde Selvagem. Embora tenha herdado o título de forma legítima – e, com ele, a responsabilidade pelas suas três meias–irmãs –, Augustine é meio-americano e meio-iroquês. Mal pode esperar para pôr em ordem o património do pai, casar as irmãs e regressar à sua terra natal. Até que a encantadora Lady Cecily o leva a considerar uma prolongada estada em Inglaterra…

Opinião: Há pouco mais de um ano estreei-me nos romances de época com uma pitada de sensualidade que sem dúvida apimenta a leitura. Quando vi que a Planeta estava prestes a lançar o primeiro livro de uma nova série da autora Emma Wildes, de cujas obras ainda não tinha lido nada, achei que era a altura de me aventurar e com Sussurros Ousados, obtive a minha primeira experiência com a escrita desta autora. Fiquei muito agradavelmente surpreendida.

Pautada por um sentido romântico por vezes inesperado e por um ritmo de narrativa perfeito, esta obra proporciona uma leitura muito aprazível ao leitor. As personagens estão bem caracterizadas, são cativantes e prendem facilmente a nossa atenção para o curso que as suas vidas poderão tomar.

Confesso que por vezes achei a história um pouco previsível, mas tal se poderá dever ao facto de já ter lido outros romances deste género. No entanto, isto em nada afectou o entusiasmo com que fui folheando o livro. Cecily e Augustine, o Conde Selvagem, foram dois anfitriões excelentes. Entre a inocência dela, a ousadia dele, o entusiamo dela e a urgência dele, foi impossível não mandar umas boas gargalhadas pelo meio.

A autora tem uma escrita fluída, sensual e muito romântica. Esta não é uma daquelas obras centradas nas relações físicas entre as personagens, que acabam por ter repercussões a nível sentimental, mas sim o oposto. Emma Wildes mostrou ser uma senhora de uma grande capacidade de escrita, mantendo um equilíbrio que me agradou muito entre todos os elementos da história: romance, acção, suspense, sexo e perigo. Gostei muito e ficarei ansiosamente à espera do próximo volume.

Emma Wildes - www.wook.pt

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!