Opinião: A Marca do Herege de Susana Fortes

A Marca do Herege

Susana Fortes

Editora: Porto Editora

Sinopse: A descoberta do cadáver de uma jovem na Catedral de Santiago de Compostela cai como uma bomba na cidade. Ao mesmo tempo desaparece um manuscrito de Prisciliano, o grande herege galego. O comissário Castro ocupa-se de ambos os casos com a ajuda de dois jornalistas determinados: Laura Márquez, uma jovem bolseira que chega à cidade fugindo dos seus próprios fantasmas, e Villamil, um repórter veterano e meio anarca que já conheceu dias melhores na profissão.

Uma trama em ritmo crescente onde se cruzam ecologistas, peregrinos, professores universitários, tubarões das finanças e padres que fazem as suas próprias apostas de salvação numa cidade levítica.

A Marca do Herege é um thriller viciante que nos convida a viajar no tempo, transferindo a atmosfera ameaçadora do melhor romance policial para as ruas inesquecíveis de Santiago de Compostela.

Opinião: A Marca do Herege é um Thriller religioso que traz até nós uma variedade de temas que se vão entrelaçando, culminando numa conjugação de eventos que levaram à morte precoce de uma jovem estudante de Santiago de Compostela. De leitura fácil e ritmo interessante, esta obra foi a primeira que li da autora Susana Fortes.

Laura Márquez é uma jovem jornalista que tem um passado algo tumultuoso. Antes de chegar a Santiago de Compostela, esteve em Portugal uns tempos que acabaram de maneira precipitada e trágica. Porém, foram esses acontecimentos que a levaram a estar sempre alerta e a procurar mais afincadamente todas as pistas para os seus trabalhos. Em Villamil, o seu chefe, encontra um parceiro que a deixa fazer as coisas à sua maneira. Quando a jovem é encontrada morta na catedral e Laura descobre que esta está possivelmente envolvida no desaparecimento de um manuscrito Prisciliano tudo ganha um novo fôlego.

Do lado da polícia temos o comissário Castro que aos poucos vamos conhecendo melhor. A sua investigação tem que enfrentar várias possibilidades e a resolução do mistério avista-se cada vez mais intrincada. De que maneira poderão estar ligados padres extremistas, ecologias, professores universitários e ainda o namorado da vítima desaparecido?

O enrendo é interessante e a história desenvolve-se a bom ritmo. Gostei de toda a contextualização que a autora deu em relação ao Priscilianismo e ainda a forma como descreveu toda a zona de Lisboa enquanto nos era relatado o passado de Márquez. Penso, no entanto, que dado esta obra ser um thriller, faltou ali um pouco mais de expectativa, da sensação de vertigem que por vezes sentimos quando pensamos que é de uma maneira, mas afinal é de outra.

A escrita é simples e fluída, tornando a leitura leve e fácil. Um óptimo livro para um fim-de-semana descontraído.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!