Opinião: Casado Até Quarta de Catherine Bybee

Casado Até Quarta

Catherine Bybee

Editora: Bertrand

Sinopse: Blake Harrison:

Rico, de boas famílias, encantador… e a precisar de uma mulher que se case com ele até quarta-feira. Blake pede ajuda a Sam, que afinal não é o homem de negócios que ele pensava. Pelo contrário, Blake depara com Samantha Elliot, uma mulher linda e arrojada com uma voz de fazer perder a cabeça.

Samantha Elliot:

Dona de uma agência matrimonial, ela própria não está disponível para o casamento… quer dizer, até Blake lhe oferecer dez milhões de dólares por um contrato de um ano. Não há nada de indecente na proposta dele e, além disso, o dinheiro vai ajudar imenso nas contas do médico da família de Sam. A única coisa que ela tem de fazer é guardar para si a atração que sente pelo marido e evitar a cama dele. Porém, é difícil resistir aos beijos ardentes de Blake e ao seu charme sensual são demasiado difíceis de resistir. O contrato de casamento previa tudo e mais alguma coisa… menos que se apaixonassem.

Opinião: Casado Até Quarta é um romance cativante, romântico e enternecedor, que promove umas boas horas de leitura descontraída e simples. Nessa simplicidade, apresenta-nos duas pessoas cuja improbabilidade de se virem a relacionar poderia parecer inultrapassável não fosse pelo facto de Blake estar quase em desespero para arranjar uma mulher que aceite ser sua esposa… dentro das suas condições. Quando, ao início, Samantha pensa estar no caminho certo para lhe arranjar uma, é surpreendida pelo jogo de sedução que rapidamente ganha contornos surpreendentes para ambos.

Blake, duque de descendência, só conseguirá receber a sua herança caso se case e caso esse casamento dure pelo menos um ano. O seu querido pai, que tão boa relação mantinha com ele (ironia, claro), deixou-lhe um testamente completamente minado. Samantha tem um passado do qual fugiu e pelo qual luta para manter onde ele pertence. Quando Blake a aborda e ainda por cima se oferece para se encarregar dos custos do tratamento da irmã, ela fica sem hipóteses senão aceitar o contrato de casamento.

O que ao início é uma entrega cheia de relutância, cedo a química e a atração entre os dois deixam-nos desarmados.

A escrita de Catherine Bybee é leve e refrescante. A trama desenvolve-se a um bom ritmo, as personagens conquistam facilmente o leitor e o romance é uma pequena delícia. É certo que de complexa a obra não tem nada, o decorrer da acção passa-se sem grandes sobressaltos, mas ainda assim é com prazer que folheamos as páginas. Ideal para um fim-de-semana descontraído, um fim de tarde à beira rio ou uma noite mais fresca em que nos enroscamos no sofá com uma manta e um chá. Gostei.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!