Opinião: Departamento 19 de Will Hill

Departamento 19

Will Hill

Editora: TOPSELLER

Sinopse: «Jamie Carpenter tem 16 anos e perdeu o pai há pouco tempo. No mesmo dia em que descobre que a sua mãe foi raptada por um vampiro, é salvo por uma criatura gigante que diz chamar-se Frankenstein e que o leva para o Departamento 19, a agência supersecreta do governo. Conhecida também por Luz Negra, esta agência foi fundada há mais de um século por Van Helsing e outros sobreviventes de Drácula para combater as forças do sobrenatural. Com a ajuda da agência, de Frankenstein e de uma jovem vampira por quem se apaixona, Jamie vai fazer tudo para salvar a sua mãe, mesmo sabendo que terá de enfrentar um exército de vampiros sedentos de violência, sangue e destruição.

ELES NÃO EXISTEM, MAS SALVAM-NOS A VIDA TODOS OS DIAS.»

Opinião: É do senso comum da maioria das pessoas que Bram Stoker e Mary Shelley criaram personagens literárias imortais. Drácula, Van Helsing e Frankenstein tornaram-se das mais carismáticas figuras da literatura internacional, mas supostamente não passam disso mesmo, de habitantes de mundos fantásticos criados por pessoas reais. Agora imaginem um mundo onde essas obras reflectem de forma ténue a realidade e em que o poderoso vampiro, o seu caçador mais temível e o monstro disforme fazem parte da história da humanidade… Claro que nem todos têm consciência disto e muitos ainda acreditam que não passam de histórias de terror para amedrontar crianças, porém poderá estar perto o fim dessa ilusão!

Departamento 19 de Will Hill demonstrou-se uma agradável surpresa. Apesar de poder ser considerado um livro de literatura Fantástica, o que é certo é que não é de todo difícil imaginar o nosso mundo com as características com que o escritor proporcionou no da sua obra. Departamentos governamentais, que supostamente não existem, dedicados a tratarem de assuntos que não podem ser do conhecimento dos seres humanos comuns com o risco de causar o pânico geral.

Desde há uns anos que escrever sobre vampiros virou epidemia, mas poucos têm sido aqueles que têm trazido algo novo e diferente a esse tipo de histórias. Anne Rice e Bram Stoker têm tido o estatuto de pais destes seres terríveis e assombrosos, mas Will Hill veio mostrar que tem todo o potencial para ser o pai dos mesmos dos tempos modernos. Reutilizando a lenda do famoso Drácula e dos seus descendentes até aos dias de hoje, o autor criou uma teia complexa que vai apanhar o leitor de surpresa prendendo-o à narrativa do início ao fim.

Jamie Carpenter, mostrou-se um protagonista à altura, cauteloso, mas ao mesmo tempo audaz, capaz de criar uma forte empatia com quem o rodeia e com quem o lê. Frankenstein e a pequena vampira foram outros personagens determinantes do enredo e dos quais gostei bastante. A escrita do autor é agradável, o ritmo de acção crescente, o desenrolar dos acontecimentos viciante e para quem gosta de uma boa história de vampiros toda a obra se torna irresistível. Gostei imenso.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide