Entrevista a Catarina Araújo – Escritora Portuguesa

Boa tarde a todos! Aproveitando aqui a minha pausa no meio das linguagens de programação, nada melhor do que vos dar a conhecer mais uma autora nacional!!! Hoje apresento-vos a Catarina Araújo, escritora de fantasia e romance. Aqui vos deixo a “mini-entrevista” que fiz com ela. Obrigado Catarina pela tua disponibilidade e simpatia 🙂

Sobre a Catarina:

Olá,
O meu nome é Catarina Araújo, sou alfacinha de gema, alentejana de coração e portuguesa de alma. Tenho 28 anos e escrevo desde praticamente os oito. Sou da geração dos anos 1980/90, do jogo do elástico, do jogo da macaca, das bombocas, do Tulicreme e do Vitinho. Sempre gostei de escrever e de desenhar, mas um dia tive de decidir para que lado ia e escolhi a escrita. Sou licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social, na qual entrei em 99 e saí já só em 2004. Nunca cheguei a exercer profissionalmente. Um ano depois de acabar o curso, publiquei o meu primeiro livro intitulado O Portal dos Sonhos – O Ceptro de Fogo uma história de fadas ao estilo de Harry Potter. Nos anos que se seguiram, ao mesmo tempo que os volumes 2 e 3 iam saindo, fui descobrindo o gosto pela Edição, área em que comecei a trabalhar em 2007 e na qual continuo até hoje. Entretanto em 2008, foi lançado o meu primeiro romance, Além Tejo, pela Saída de Emergência. Foi um trabalho épico escrever Além Tejo, mas permitiu-me aprender muito sobre o processo de contar histórias e também sobre a nossa própria História. Já tenho um projecto para um novo romance há algum tempo, contudo está de momento em stand-by, pois em finais de Março deste ano começo a publicar uma nova série juvenil, chamada A Guerra das Sombras, pela Quidnovi, o primeiro volume intitulado Monstro. Gosto de dias de céu azul, de observar os pássaros enquanto passeio o meu cão, gosto de passar tardes inteiras a ver um DVD de fio a pavio, gosto de rir alto e de comer gelados no Inverno.

Estilo e ritmo de escrita:

Uma história começa sempre com uma ideia. Essa ideia pode ter origem em vários sítios, até mesmo em coisas que já tinha imaginado noutras histórias e que por alguma razão acabam por ganhar vida própria e desenvolver-se vertiginosamente na minha cabeça. Gosto de planear muito bem o livro antes de o escrever. Normalmente quando começo a escrever um livro já tenho praticamente tudo definido: a história principal e as histórias secundárias, os nomes das personagens, a divisão dos capítulos, alguns diálogos. No entanto, no processo de escrita costumam acontecer muitos desvios interessantes e gosto de explorar esses desvios porque estimulam a criatividade e dão uma profundidade à história muito maior do que aquela que estava estabelecida ao princípio. Por isso gosto de dar margem ao improviso, tendo sempre em mente, contudo, que deve ser controlado de modo a estabelecer uma coesão com toda a história.
Quanto ao ritmo de escrita, é muito incerto. Quando estive temporariamente sem emprego, chegava a escrever oito horas por dia. Mas também havia dias em que apenas era capaz de escrever uma frase ou um parágrafo. Nesses dias de desafio criativo aproveitava para rever o que tinha escrito no dia anterior e aperfeiçoar o texto. Agora que trabalho a tempo inteiro numa empresa é mais complicado. Escrevo ao final do dia e aos fins-de-semana e nas férias. Escrevo quando posso, nos espacinhos que arranjo entre outros imperativos como mulher trabalhadora, filha, amiga e dona de um cão, etc.

Influências:

As minhas primeiras influências foram o Walt Disney, a Alice Vieira, a Sophia de Mello Breyner, a banda desenhada Mafalda, de Quino, os desenhos animados Anime, da Hannah Barbera e da WB. Na minha adolescência enquanto me dedicava exclusivamente à poesia, as minhas principais influências eram Fernando Pessoa, Luís de Camões, a música de Alanis Morrissette, de Sheryl Crow, Van Halen, Queen, entre muitos outros, uma misturada de música, desde a brasileira, à portuguesa e à anglo-saxónica, sem nenhuma tendência preferencial por um género em específico. Marchava tudo. Como ainda hoje acontece. Mais tarde descobri Jane Austen, Elizabeth Gaskell, Philip Pullman, J. K. Rowling, Eça de Queirós, Manuel da Fonseca, Maria Lamas, Maria Judite de Carvalho, Robert McKee, a música dos Muse, dos Linkin Park, Macy Gray, séries como CSI, Serviço de Urgências, Malmequer Bem-me-quer, Todos Gostam do Raymond, Friends, Conta-me Como Foi, realizadores/argumentistas como Peter Jackson, Pete Docter, John Lasseter, Brad Bird, tantos e tanta coisa que era capaz de escrever um livro só com enumerações de tudo aquilo que me influencia na minha escrita.

O livro que mais gostou de escrever e porquê:

Essa é uma pergunta que nunca sei responder. Não sei mesmo. Cada um deles foi escrito num tempo muito específico, em períodos diferentes da minha vida, e cada um deles é como um degrau numa escadaria vou construindo a pouco e pouco. Sem o primeiro, nunca teria escrito o segundo e se não fosse o segundo não teria havido terceiro e por aí em diante. Cada um representou um desafio diferente e todos eles me deram um tipo distinto de prazer escrever precisamente pelo desafio que representavam.

Projectos para o futuro:

Continuar a série juvenil que comecei agora com Monstro, e que terá pelo menos mais dois volumes. Depois, dependendo de como a vida correr, pegar então no meu próximo romance, que será passado nos anos 1960.

Uma frase para os aspirantes a autores:
«Story is about mastering the art, not second-guessing the marketplace.»
Robert McKee

Lista das minhas obras publicadas até ao momento:

O Portal dos Sonhos – O Ceptro de Fogo

Editora: Editorial Presença, 2005

Sinopse: Após teres acompanhado as aventuras da fada Fariel e dos seus amigos em O Ceptro de Fogo e O Herdeiro Desconhecido, aposto que te sentes cheio de curiosidade para saber o que está a acontecer na Ilha de Nolava. Pois bem, Fariel foi passar as férias grandes em casa dos avós de Brígida, e essa casa esconde misteriosos enigmas que se revelarão apenas o início de muitas preocupações e algumas emoções fortes. Quanto a Bernardo, onde terá ido parar depois de ter caído para o Portal, e que surpresas e perigos o espreitarão ao ser acolhido à força por três estranhos? Sem saberem, e embora separados, Fariel e Bernardo perseguem objectivos que estão profundamente ligados…

O Portal dos Sonhos – O Herdeiro Desconhecido

Editora: Editorial Presença, 2006

Sinopse: Se leste o primeiro livro desta série, O Ceptro de Fogo, sabes que Fariel Quimera é uma jovem fada que vive no mundo dos Seres Mágicos e, como órfã que é, vive no Orfanato da Academia de Fadas e Feitiçaria da Clareira Verde. Neste volume vais conhecer uma nova personagem, o Bernardo Peregrino, um rapazinho que vive em Lisboa! Embora ninguém lho tenha dito, ele sabe que os Seres Mágicos existem, porque mesmo em frente da janela do seu quarto há uma loja de Feiticeiros, uma loja de tapetes! Mas só as crianças é que conseguem vê-la, por isso o Pedro e o seu grupo de amigos, que formam o Círculo Secreto, andam à procura de provas materiais. E como em Campo de Ourique, onde vive o Bernardo, existe um Portal, ele e Fariel acabarão por se encontrar! Muita acção, emoção e divertimento esperam-te entre as páginas deste livro!

O Portal dos Sonhos – A Aliança Secreta

Editora: Editorial Presença, 2007

Sinopse:O Portal dos Sonhos assinala a estreia de Catarina Araújo como escritora e também como autora de livros infanto-juvenis. O Ceptro de Fogo é o primeiro volume desta série que certamente encantará o público mais jovem. Prestes a frequentar o primeiro ano na Academia de Fadas e Feitiçaria, este será também o início de uma série de aventuras fantásticas e perigosas que Fariel terá que enfrentar e que a levarão a desvendar vários mistérios que alterarão a sua vida para sempre… Nesta sua demanda, a menina fada terá de lutar contra forças maléficas e criaturas tenebrosas, que irão persegui-la para todo o lado pois, sem sequer desconfiar, Fariel tem na sua posse algo de muito poderoso… Mas nesta luta contra o mal, Fariel poderá contar com a ajuda dos seus amigos. Uma história mágica e repleta de seres fantásticos.

Além Tejo

Editora:Chá das Cinco, 2008

Sinopse:Estamos na década de cinquenta e a família de António do Couto Maia deixa Lisboa para se fixar em Moura, no Alentejo. A decisão é do chefe de família e surpreende tanto a mulher como as filhas, que não compreendem o que leva um homem de meia- idade a abandonar subitamente a sua confortável vida na capital para mergulhar num Alentejo desconhecido. É através do olhar inquiridor de Isabel, a filha mais velha, que assistimos ao conflito entre dois mundos: o da cidade, representado pelos recém-chegados, e o mundo rural, que os recebe com desconfiança. Inicialmente atraída pela beleza da vila alentejana, a jovem é confrontada com a prepotência dos senhores e com a miséria dos camponeses, num lugar onde qualquer tentativa de mudança é imediatamente esmagada. O seu sentido de justiça leva-a a colidir com Eduardo Leôncio Teles, o herdeiro da maior fortuna da região, iludindo, assim, a forte atracção que sente por ele. Ao mesmo tempo, Isabel envolve-se nos acontecimentos da vida rural, enquanto tenta descobrir o segredo que levou o pai a esconder-se no Alentejo, arrastando a família para uma existência tão difícil.

A Guerra das Sombras – Monstro

Editora:Quidnovi, Março de 2010

Sinopse:A vida de Tomás Lobo não é fácil. Para além de sofrer de “Síndrome de Excesso de Imaginação” e de medo crónico de fantasmas e de monstros (quando todos à sua volta dizem que esses seres não existem), é perseguido pelo rapaz mais arruaceiro da escola, um matulão de treze anos, chamado Rufo Rocha, que lhe faz a vida negra. Mas quando Tomás se aventura pela intrigante oficina do avô, Artur Artesão, criador de famosos engenhos e inventos, e encontra um livro misterioso com um sinistro olho amarelo na lombada, inicia um perigoso caminho de descoberta que irá conduzi-lo a uma realidade, essa sim, verdadeiramente aterradora.
É então que os piores pesadelos de Tomás se tornam realidade: a cidade de Castelo Alto, onde vive, é assolada por uma onda de ataques sangrentos. As pessoas que têm a rara sorte de sobreviver ao encontro com este assassino descrevem-no como um verdadeiro… Monstro! A partir daí é desencadeada uma série de eventos, durante os quais Tomás irá descobrir o grande segredo que o avô e a mãe, Leona, lhe têm tentado esconder toda a vida. Na verdade, talvez o seu medo de fantasmas e de monstros não seja assim tão descabido. E com a ajuda da singular Ema, uma rapariga de doze anos com um jeito especial para o tirar de sarilhos, e de um poderoso e bizarro aliado, Tomás irá penetrar num mundo cheio de perigos mortais, enfrentando os seus piores pesadelos para tentar salvar o avô, e salvar-se a si próprio, de um horrível fim…

Blogues:
Blog principal
Blog de livro

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
8 Comentários
Mais antigo
Mais recente Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fábio Ventura
Fábio Ventura
11 anos atrás

Confesso que não conhecia a autora, mas depois de ler a sua entrevista e as sinopses dos seus livros, fiquei muito interessado. Parabéns por mais uma boa entrevista =)

Unknown
Unknown
11 anos atrás

Obrigado Fábio!

Assim dá gosto fazer divulgação 🙂

J. F. Pereira
J. F. Pereira
11 anos atrás

Eu também confesso que não conhecia a Catarina, mas ainda bem que existe a Sofia para nos dar a conhecer novos autores desconhecidos! Vou ver se encomendo os livros dela juntamente com o livro do Fábio e do Samuel. Bem, por este andar vou encomendar uma biblioteca inteira, mas eu gosto de ler, portanto vale a pena! Continua com a divulgação Sofia que assim ficamos a conhecer novos autores:-)

Alice
Alice
11 anos atrás

Olá!! Voltei ao reino dos vivos… 🙂
Já tinha visto as capas dos livros nas minhas incursões pelas livrarias, confesso é que nunca sonhei que a autora fosse tão jovem. Gostei de algumas sinopses, pode ser que me aventure.
Bj

Morrighan
Morrighan
11 anos atrás

Olá Alice!!

Que é feito de ti rapariga?!?! Nunca mais me disseste nada 🙂

Beijinhos **

Morrighan
Morrighan
11 anos atrás

Jailson, ainda há-de chegar a tua vez!! Assim o esperamos, não é?

J. F. Pereira
J. F. Pereira
11 anos atrás

Pois claro e espero que seja em breve:-)

Samuel F. Pimenta
Samuel F. Pimenta
11 anos atrás

Também não conhecia a autora e fiquei bastante curioso!
Gostei da entrevista, muito genuína!

  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide