Entrevista a Joana Miranda, autora Portuguesa

Boa noite! Hoje apresento-vos a Joana Miranda. Não é uma escritora do fantástico, mas não deixa de ser uma excelente escritora com uma vasta experiência.
Aqui fica a sua entrevista:

Sobre mim:

Sou psicóloga, professora universitária, investigadora e escritora. Escrevo romances e livros científicos mas os romances são a essência de tudo, a minha paixão, a minha entrega, a minha terapia. Necessito de paz, de sol, de estar perto da natureza, do som e do cheiro do mar e em contacto com a terra. Nos fins-de-semana faço jardinagem e caminhadas pela floresta. É perto da natureza que ganho energias e me renovo. Mas gosto do bulício de Lisboa, da luz da cidade e das surpresas que sempre reserva aos seus “descobridores” mais atrevidos, dos concertos e das exposições. Adoro viajar pelas ruas de Lisboa e descobrir outros destinos dentro e fora de Portugal. Há momentos em que gosto de estar sozinha e em que mato saudades da solidão de uma infância de filha única, outros em que gosto de estar rodeada dos amigos e de ter a casa cheia de gente e de confusão. Tenho três filhos incríveis com idades bem diferentes que são as minhas obras mais desafiantes e em contínua transformação. Adoro ser mãe! Por princípio acredito nas pessoas. Mas quando me desiludo não há nada a fazer. Sou muito alegre e procuro ser feliz em cada dia e mimar as pessoas de quem gosto.

Estilo e Ritmo de escrita:

Tenho dificuldade em definir o meu estilo e prefiro que sejam outros a fazê-lo. De qualquer forma penso que é uma escrita tranquila, que envolve, que nos conduz ao passado das personagens, às raízes, às origens de tudo o que somos. Fala da natureza poderosa do amor, de amizade, de redenção, de perdão, de descoberta, de encontros e desencontros, de paixões violentas e por vezes destruidoras.São narrativas que transportam os leitores até cidades encantadas,ainda que reais, em que todas as utopias são passíveis de concretização, povoadas de personagens fortes e fascinantes.Existe sempre um toque de suspense que prende e só no final alguns mistérios são desvendados.Falo muito de sentimentos e existe uma caracterização psicológica das personagens a que não será alheia a minha formação em psicologia.O ritmo é muito irregular. Está condicionado pelo tempo livre que consigo ter e que é, de facto, muito pouco. O meu trabalho na universidade é muito exigente e deixa-me poucas energias para escrever. Escrevo mais nos dias de Inverno, frios e de chuva, junto à lareira do que nos de sol em que mais dificilmente me concentro.

Influências:

Duas influências muito diversas e que se traduzem em aspectos diferentes da narrativa: Marguerite Duras e Michael Cunningham.

Qual a maior surpresa que teve desde que se tornou escritora, por parte dos seus leitores:

Um dia a que cheguei a uma Feira do Livro fora de Lisboa e encontrei uma fila de fãs à minha espera. Foi uma excelente surpresa!

Projectos futuros:

Publicar o sétimo romance que espero estará no mercado ainda em 2010. Passa-se entre Nova Iorque, Praga e San Petersburgo e espero que vos surpreenda.

O que aconselha aos nossos jovens que sonham ser escritores:

Nunca devemos desistir dos nossos sonhos. Escrevam, escrevam, escrevam, aperfeiçoem a técnica, sejam criativos, submetam os trabalhos à crítica de amigos impiedosos, leiam estilos diversos e encontrem o vosso, a vossa voz interior, a vossa verdade para além das modas e do mercado. Sejam genuínos, exorcizem os vossos fantasmas, chorem e façam chorar, riam e façam rir, ousem, superem-se, sejam exigentes convosco porque as editoras não vão ser benevolentes. Quando sentirem que é o momento enviem o vosso trabalho para a editora que considerarem ser a certa para vocês. Se tiverem mérito mais cedo ou mais tarde o que sonham concretizar-se-á. Mas o fim não é esse. A publicação será apenas o primeiro momento de uma outra caminhada que terão que estar preparados para enfrentar, povoada de momentos muito bons e de outros francamente maus. Como a vida, aliás.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Kisa
Kisa
10 anos atrás

Ena! A Joana. Conheci-a pessoalmente na Feira do Livro de Lisboa quando lançou o Espelho e a Lua. Literatura simples, com histórias de amor, juntando alguma filosofia oriental. Recomendo o título referido anteriormente e a Outra Metade da Laranja.

  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!