Opinião: O Escolhido de Samuel Pimenta

O Escolhido
Samuel Pimenta

Editora:Planeta Editora

Sinopse:Um jovem com o destino traçado… Duas mortes numa fria noite em Lisboa provoca a luta contra as forças do Mal…
Criadas pela lendária Deusa, Seis Chaves de Cristal com um poder avassalador e segredos ocultos só serão descobertos pel’O Escolhido. Muito se aguardou pelo seu nascimento e uma ordem secreta zela pela sua integridade agora que o seu tempo chegou…
Num mundo de magia, mistérios e perigos iniciamos uma aventura por Lisboa, Paris e o Mar do Norte, numa junção entre o Mundo dos Humanus e o Mundo Incantatus, onde se reúnem fantasia e horror, Bem e Mal, magia, feitiçaria, elfos, anões, gigantes, trux, lobisomens, trolls… embrenhando-nos numa trama verdadeiramente fantástica.
Uma luta sem tréguas contra as forças do Mal…

Opinião:O Escolhido, livro que Samuel Pimenta idealizou aos 15 anos e aos 17 anos já tinha escrito, foi uma boa surpresa para mim. Este foi o seu primeiro livro lançado e, tendo em conta a idade com que escreveu, revelou uma manipulação da escrita muito boa. O livro está bem escrito, bem pontuado, não há mesmo uma única coisa a apontar à forma como o autor escreve.

Quanto à história em si, O Escolhido fala-nos de um rapaz que está prestes a fazer 18 anos e que não imagina o que o espera. Num mundo em que o bem e o mal estão em pausa na sua guerra, em que temos criaturas nunca antes imaginadas, sou da opinião que o Samuel construiu um mundo bastante sólido, coeso e coerente. Incantatus, o mundo mágico, está super engraçado e divertido.

Logo no Prólogo, o autor consegue prender-nos à leitura. Ficamos imensamente curiosos sobre o que irá acontecer a seguir e vamos lendo sempre à descoberta de qual será o destino d’O Escolhido. Mas passadas algumas páginas, mais para meio do livro, a acção torna-se um pouco rotineira, o que pode quebrar um pouco a leitura. Claro que vamos conhecendo melhor as personagens e durante essas páginas vão sendo criados alguns mistérios, mas sente-se a falta de acontecimentos que nos deixem ansiosos pela página seguinte como no início e depois nas últimas cento e tal páginas do livro que também são viciantes.

Dada a idade do autor quando este escreveu o livro, não é de admirar que algumas falas pareçam um pouco infantis, principalmente no que toca aos adultos da trama. No entanto, é também essa infantilidade que marca a inocência de algumas personagens e a forma como vão aprendendo a lidar com as dificuldades da vida. Foi algo de que gostei muito neste livro, o facto de o autor ilustrar tantas situações do nosso dia-a-dia nas personagens. Sentimentos que por vezes não sabemos como lidar, amizades que atravessam altos e baixos, a luta pela união dos seres… Ou seja, o Samuel num livro de fantasia, para além de todo o enredo fantástico consegue ir abordando valores que são importantes para os nossos jovens. E dado que é um livro para jovens, não podia ter gostado mais deste facto.

O Escolhido, é então um primeiro livro da trilogia das Seis Chaves de Cristal, onde o mundo onde a acção se passa é construído, e onde as acções fundamentais para ele finalmente as começar a encontrar, são despoletadas.

Um autor a manter debaixo de olho que tem um enorme talento e que tão jovem, já escreve tão bem.

Recomendo o livro a todos os jovens que gostem de aventura e fantasia.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
2 Comentários
Mais antigo
Mais recente Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
DiAlex
DiAlex
10 anos atrás

Sem dúvida para manter debaixo de olho. Vou tentar aguentar até à próxima feira do livro. Tenho outros na fila para despachar primeiro xD

Anónimo
Anónimo
10 anos atrás

Olá.
Eu também já li "O Escolhido" e tenho a mesma opinião que tu. Apesar de, para o meio do livro, a história ser um pouco rotineira, no seu global está um bom livro. 😉

  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide