Opinião: “Desaparecidos” de Michael Grant

Desaparecidos

Michael Grant

Editora: Planeta Manuscrito

Sinopse: Num abrir e fechar de olhos, todos desapareceram.

Todos menos os mais novos: os adolescentes, os alunos dos primeiros anos, as crianças pequenas. Não ficou um único adulto. Não havia professores, nem polícias, nem médicos, nem pais. Como também de repente deixou de haver telefones, internet e televisão. Nenhuma maneira de perceber o que se tinha passado. Nenhuma maneira de pedir auxílio.

A fome é uma ameaça. A lei é imposta pelos mais fortes. Uma criatura sinistra aguarda na sombra a sua oportunidade. Os animais sofrem mutações. O mesmo acontece com os próprios adolescentes – que adquirem poderes estranhos, inconcebíveis, mortíferos –, que se vão desenvolvendo e afirmando de dia para dia. Um terrível mundo novo. Definem-se facções, o confronto é inevitável. Os miúdos da cidade contra os meninos ricos. Os mais fortes contra os mais fracos. Os que têm poder contra os que não o têm. E o tempo escoa-se inexoravelmente. Todos, sem excepção, estão condenados a desaparecer no dia em que completarem quinze anos.

Opinião: Um livro surpreendente este ‘Desaparecidos’. Confesso que quando peguei nele e o comecei a ler, ia sem qualquer expectativa, mas rapidamente o que parecia ser uma leitura ‘desinteressada’ passou a ser uma leitura compulsiva.

Tudo começa dentro de uma sala de aula quando, num piscar de olhos, um professor desaparece. Intrigados, os alunos saem da sala e tentam procurar resposta para o que aconteceu, mas deparam-se com um cenário sem explicação possível… Os adultos desapareceram todos!

Após alguns incidentes em que Sam Tample tem um papel fundamental para restabelecer alguma calma, acaba por ser eleito pelos outros adolescentes o seu líder, mas ele não quer esse papel. É então que, oportunamente, chega Caine, aluno da Coates Academy em que supostamente só estão meninos ricos e problemáticos. A chegada deste é quase triunfal. Carismático e com um sentido de organização e liderança fortes, não tarda começa a assumir o controlo. O pior é que esse controlo assume uma dimensão grotesca e assustadora.

Num mundo onde a tecnologia deixou de funcionar, onde começam a haver mutações nos animais e os próprios adolescentes começam a adquirir capacidades nunca antes vistas, as coisas facilmente fogem do controle de todos. Os mais fortes e mais poderosos querem a todo o custo dominar os mais fracos.

O enredo que Michael Grant criou é muito bom, as personagens estão bastante bem construídas e são bastante diferentes do que é comum apesar da faixa etária. Para além do mais, o autor tem a capacidade de nos pôr a pulsação ao rubro em cada acontecimento mais crítico ou quando alguma das nossas personagens favoritas corre algum perigo.

Desaparecidos é então um livro bastante emocionante cuja leitura é deveras agradável e que nos prende muito facilmente. Estou muito curiosa quanto ao volume seguinte. Gostei muito.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide