Opinião: Vollüspa – Antologia de Contos de Literatura Fantástica PARTE 1/3

Opinião: Roberto Mendes, a cara por trás do Correio do Fantástico, apresenta-nos uma nova publicação cujo objectivo foi criar uma revista de contos que juntasse autores portugueses consagrados no género do fantástico com autores menos conhecidos. Rapidamente de revista passou antologia e, assim que houve uma versão ‘final’, o Roberto enviou-a para alguns bloggers para divulgação. O blog BranMorrighan teve o prazer de ser um dos escolhidos e desde já peço desculpa por demorar tanto tempo a lançar a opinião, mas tem estado complicado em termos de tempo para tantos pedidos.

Começando pela capa, acho que está fantástica! Não fosse a publicação uma antologia de contos fantásticos! Mas sinceramente gosto mesmo e enquadra-se perfeitamente no ambiente dos contos da mesma.

Os primeiros cinco contos são de ficção científica.

Começa de forma muito boa com um conto de Afonso Cruz “O Pequeno Guia do Céu, de Tristan de Sapincourt“. Este conto caracteriza-se por várias referências a pessoas e a eventos importantes, sempre com um sentido crítico patente.  Gosto bastante da escrita deste autor e adorei o conto abrindo logo o ‘apetite’ para os restantes.

De seguida temos o conto “Natal” de Carlos Silva. Aqui ele aborda um possível Natal do futuro em que uma mulher quer ser perfeita e encomenda o software para tal. Mas nada é perfeito. E quando algo está mal o que é que se faz? Troca-se. Está original. Fico contente por saber que na faculdade onde estudo, o Instituto Superior Técnico, ainda há pessoas minimamente dotadas para a escrita. Nota-se que ainda é um pouco ‘verde’ nestas andanças, mas vou querer ler mais coisas suas.

Continuamos com o conto “Eternidade” de João Ventura, um dos meus preferidos, se não o melhor. Fala-nos de uma entidade eterna que guarda de forma constante e alerta algo que poderia mudar o mundo. No entanto as almas que o procuram não o merecem saber e aí essa entidade torna-se implacável. Está muito, muito bom.

Luís Filipe Silva apresenta-nos o conto “A Queda de Roma, antes da Telenovela” que me conquistou rapidamente. Este conto é-nos apresentado em forma de sátira com um grande sentido de crítica implícito. Acho que a personagem Morais está muito bem conseguida e aquele ‘teste de uniformidade de raciocínio’ é no mínimo cómico. Muito bom.

O último conto é do próprio Roberto Mendes que se inspirou nos autores Isaac Asimov e Robert Silverberg. E abre-nos o apetite com uma nota que contém as seguintes questões, entre muitas outras: ‘E se, ao invés, os robots fossem os humanos, sem que nunca o soubessem? E se nos estivesse destinado um papel alterado profundamente pela criação de um mero robot?‘. “Génesis – Apocalipse” é então o seu conto que nos enquadra numa situção parecida. Gostei.

Num próximo post colocarei a opinião dos contos de terror e noutro a opinião dos contos de fantasia e uma pequena conclusão.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Unknown
Unknown
9 anos atrás

Onde é possivel encontrar a venda esta publicaçao?

  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!