Opinião: ‘Luz e Sombras’ (Os Pilares do Mundo #2) de Anne Bishop

Luz e Sombras (Os Pilares do Mundo #2)

Anne Bishop

Editora: Saida de Emergência

Colecção: Bang!

Sinopse: Desde o massacre das bruxas, os Fae, que deviam poteger as suas primas há muito esquecidas, ignoraram as necessidades do resto do mundo. Agora as sombras voltam a alastrar-se sobre as aldeias do oriente. Sombras negras e poderosas que ameaçam todas as feiticeiras, todas as mulheres e os próprios Fae. Apenas três pessoas podem fazer frente à loucura coletiva que se está a disseminar e impedir que mais sangue seja derramado: o Bardo, a Musa, e a Ceifeira. Aiden, o Bardo, sabe que o mundo está dependente da proteção dos Fae, mas estes recusam-se a escutar os seus avisos sobre o mal que se esconde nas florestas. Vê-se obrigado a partir com o amor da sua vida, Lyrra, a Musa, numa aventura arriscada em busca do único Fae capaz de fazer o seu povo despertar da indiferença. Se os Fae não agirem depressa, ninguém sobreviverá…

Opinião: Depois de uma primeira, e surpreendentemente boa, leitura de um livro de Anne Bishop, foi com grande entusiasmo que entrei na leitura deste segundo volume da trilogia Os Pilares do Mundo. Sem dúvida que é uma autora que vou mesmo passar a acompanhar mais de perto.

Após os trágicos incidentes ocorridos na última obra, tornou-se urgente fazer ver aos Fae que as bruxas precisam de ser protegidas. Mais, que são elas que mantêm o equilíbrio entre os mundos e que sem elas estes perecerão mais dia menos dia. Há que protegê-las, avisá-las dos perigos que correm e prepararem-se para combater o Grande Mal que parece alastrar-se cada vez mais depressa. O problema, é que são poucos os Fae que têm esta perspectiva sobre esta matéria. Os outros continuam a julgar-se superiores e a não compreendem verdadeiramente a gravidade da situação. Conseguirá o Bardo, a Musa e a Ceifeira fazer a diferença?

Em Luz e Sombras, voltamo-nos a deparar com personagens femininas bastante fortes e com personalidades admiráveis. Ashk é uma delas. Apesar de ser um enigma total ao início, a amizade dela com Morag faz com que aos poucos vamos entendendo um pouco mais os seus propósitos e a sua essência. Sem dúvida uma personagem muito intensa e misteriosa, mas que se vai mostrar alguém de uma mais valia indispensável na luta contra o Grande Mal.

Também a crueldade está aqui mais pronunciada e obscura. A preversidade dos Mantos Negros é ainda mais explorada e quando existe um concílio de barões e alguns destes começam a dar a sua opinião sobre o papel das mulheres na sociedade, é impossível não nos revoltarmos.

A escrita de Bishop é altamente viciante. A forma como ela transmite os cenários e nos transporta para o seu mundo torna muito complicado ao leitor pousar o livro. Os assuntos que aborda e a forma como constrói a trama é admirável e já fazia falta na literatura uma autora com este porte de maturidade nestes temas mais sensíveis. Gostei Muito.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!