[Opinião Blog Morrighan] Ser Blogger nos Dias de Hoje

Quando iniciei a minha aventura na web através da criação deste blogue, não sabia bem no que me estava a meter. Eu utilizava o espaço para me expressar em assuntos que achava pouco debatidos ou pouco esclarecidos, como o Paganismo. Escrevia muito de vez em quando, quase sem pensar se alguém leria ou não, mas que caso tropeçasse neste espaço pudesse encontrar algo de útil.

Nas férias de 2009, e porque nesses tempos eu já ganhava uns trocos e juntava tudo o que conseguia para comprar livros, li que nem uma desalmada. Não me lembro bem quantos livros é que li ao todo, mas sei que os que levei de férias não chegaram e tive de ir comprar mais durante as mesmas. Quando voltei, pensei que seria engraçado aproveitar o meu espaço na web para comentar os livros que tinha lido. Depois vieram os fóruns sobre livros e fui descobrindo que havia blogues que se dedicavam quase exclusivamente à crítica literária.

Em tom de brincadeira, e com a mesma intenção de tornar o blogue Morrighan num espaço do qual as pessoas retiravam algo de bom, comecei a contactar autores portugueses. Na minha opinião, isto ainda em fins de 2009/início de 2010, os autores portugueses estavam demasiado escondidos. Pelo menos os mais novos/recentes. A divulgação era escassa, os autores estrangeiros é que tinham o destaque todo e eu não me conformava com isso. Vocês hão-de pensar que isso não era bem assim, que havia bons autores com divulgação suficiente, etc., mas se virem do ponto de vista do género do fantástico (que cresceu de forma assustadora desde então), os escritores portugueses autores desse género, eram praticamente desconhecidos.

Iniciei então a aventura das entrevistas, que nem bem entrevistas eram, mas sim um conjunto de tópicos básicos para que os autores se dessem a conhecer. Graças à simpatia desses autores, comecei a receber livros com dedicatórias/agradecimentos que ainda hoje leio com muito carinho. No segundo trimestre de 2010, começaram a surgir as parcerias literárias. Algumas editoras contactaram-me, outras contactei eu com ajuda de outros bloggers e rapidamente me vi envolvida num mundo completamente novo e fascinante.

Reparem que eu falo dos meses entre Abril e Junho de 2010. Na altura, para além dos blogues literários não serem nem de perto nem de longe tantos como são hoje, o género do fantástico era pouco destacado, pouco lido. A aceitação por parte de autores e editoras de que o espaço Morrighan se iria dedicar à divulgação do género e de autores portugueses foi determinante para o seu sucesso.

Entretanto o blogue cresceu, divulga todo e qualquer género, desde que seja do meu agrado. Acho importante sublinhar que, apesar de se estabelecerem parcerias editoriais e de receber livros gratuitamente ser muito atractivo e apelativo, é fundamental manter a nossa identidade e personalidade – o nosso traço na web.

Hoje em dia, e estamos em Dezembro de 2012, os blogues literários são mais que muitos. Nascem que nem cogumelos por todo o lado e mais algum. Vão à caça de parcerias e de livros de borla. Não importa se as críticas são boas ou fundamentadas, importa dizer bem dos livros para que as editoras continuem a enviá-los de forma massiva. E não tenham dúvidas de que isto hoje acontece em larga escala, porque acontece.

No entanto, não se deve cair no erro de atribuir este fenómeno apenas aos bloggers. As próprias editoras são culpadas desta inundação de verborreia literária na web. Como os blogues são um óptimo meio de divulgação e de publicidade gratuita, quase que incentivam a isso mesmo. Não querendo generalizar, penso que é visível que existem editoras que nem analisam os blogues para os quais enviam os livros. Enviam e pronto. Não existem critérios de selecção, não existe sequer um estudo. Desde que se fale bem dos seus livros, enviam e pronto.

Mas… E então se… Epah, se eu não gostar do livro? Não posso falar mal!!! A editora assim não me envia mais livros!!! 

Sinceramente, este tipo de pensamento, a mim, custa-me de caraças. Penso que quando a editora envia um livro para um blogger, tem noção de que corre o risco do blogger não gostar desse livro, mesmo que tenha sido o mesmo a pedi-lo. E se o espaço é do blogger (e não das editoras como às vezes parece), porque é que não posso dizer que não gostei, fundamentando essa opinião? Não se trata de dizer bem ou mal dos livros, trata-se sim de apresentar as razões que nos levaram a gostar ou não da obra x ou y.

Ultimamente tenho visto tantos, mas tantos blogues a surgirem, que quando vou ao meu feed do blogger, são N posts iguais, com os mesmos títulos, os mesmo textos. Não se dá primazia à originalidade e à identidade própria. Mudam os templates e depois os conteúdos são iguais. Lembro-me que há uns anos não era assim. Cada espaço tinha uma identidade, um gosto, um traço de personalidade. Discutíamos os livros nos blogues uns dos outros, havia diversidade de opiniões e acima de tudo, sinceridade.

Quero e gosto de pensar que o blogue Morrighan não perdeu essa identidade ao longo do tempo. Que não se deixou levar pela febre das parcerias (embora as agradeça do fundo do coração pois sem elas não leria metade do que leio) e que se mantém fiel a si mesmo. Agradeço a todos os meus leitores que me têm apoiado e acompanhado e que nunca desistiram de me visitar. Um muito obrigada.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
46 Comentários
Mais antigo
Mais recente Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Inês Santos
Inês Santos
8 anos atrás

Não sei como responder a este post com palavras, por isso aqui fica a resposta:

http://lerporgostonaocansa.wordpress.com/2012/12/02/opiniao-blog-morrighan-ser-blogger-nos-dias-de-hoje/

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Respondi-te no teu blog. Muito obrigada, Inês, mesmo.

SuzyGomes
SuzyGomes
8 anos atrás

Agora apercebi-me de muita coisa que não fazia ideia.
Eu provavelmente tenho um desses blogs que recentemente aparecem por todo o lado e nem me apercebi mas não sabia sequer que era natural contactar com editora, pensei que os blogs que tinham essas parcerias era simplesmente por serem bons blogs e famosos.
Eu iniciei em conjunto com duas amigas um blog a pouquíssimo tempo com apenas o objectivo de poder transmitir a nossa opinião sobre os livros que lemos e dar sugestões. (E também uma vez que estou desempregada é sempre agradável vir a net e não ter só paginas de procurar em emprego abertas.) Nunca me ocorreu dizer que gosto de algo quando não gosto ou simplesmente não ser sincera, e não sabia que era isso que se passava em alguns blogs. Agora percebo porque não consigo seguidores e vejo outros blogs que considero parecidos ao nosso com muitos mais seguidores. Provavelmente estou a ser apressada visto que iniciamos o blog a pouco tempo mas acho que pode ser uma das razões.

Posso estar enganada mas depois de ler o teu post tinha que deixar o meu sentimento.

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

SuzyGomes,

Este post foi escrito de uma vez e sem pensar duas vezes. No entanto, não quero cair no erro de generalizar e de atribuir categorias seja a que blogues for.

Quando andas neste mundo há tanto tempo como eu, é fácil identificar certas coisas com as quais podemos ou não concordar.

A sinceridade, para mim, é muito importante. Quando um leitor procura opiniões na web, quer encontrar textos fundamentados e não só a dizer bem. Mas isto sou eu que acho…

Obrigada pelo teu comentário e votos de sucesso para o teu projecto 🙂

Mafi
Mafi
8 anos atrás

Bem eu gostei muito deste artigo, simplesmente porque concordo com ele a 100%.

Já conhecia um bocadinho da história do Morrighan, quando explicaste lá na FCSH mas foi bom reler, e perceber melhor como te sentes, porque eu sinto-me exactamente da mesma forma, e só sou blogger desde Agosto deste ano xD

No meu caso, até acho que é mais complicado porque estou em dois blogs de equipas. Aceitei o desafio de pertencer a 2 blogs com várias pessoas, porque simplesmente acho que não tinha capacidade para aguentar um blog sozinha, caindo na frustração de não me conseguir destacar, no meio de tantos blogs literários. E tem sido difícil trabalhar em equipa (mais num, no que outro) porque ambos tem diversas parcerias e enquanto num, os livros circulam por todos e não vejo a gula de receber livros à borla, noutro já não é bem assim, e confesso que já estou muito cansada, pois sou a única a remar contra a maré.

Fico mesmo parva com as opiniões de alguns blogs, claramente forçadas só para serem positivas. Fico chateada, pois deixam-se manipular pelas editoras, quando nem são estas que escrevem os livros! Internacionalmente, não fazes ideia que autor pertence a cada editora, pois há milhares delas, aqui, as editoras são as maiores.

Claro que, como dizes e muito bem, isto não é só culpa dos bloggers que pedem livros desalmadamente, mas também das editoras. Esta semana soube de um blog que tem 10 dias e já tem 4 parcerias!! Já nem há critérios para se estabelecer uma relação entre blog e editora.

E nem me faças falar da publicidade, tantas vezes vou ao Google Reader e das centenas de blogs que acompanho, alguns são todos iguais. Felizmente nos blogs em que estou, optou-se por fazer apenas publicidade a lançamentos mais notórios e sempre pela página do facebook. Acho que hoje em dia, basta publicitar por lá que a maioria vê (eu pelo menos vejo) não é preciso entupir o blog com "lixo".

Bem o testamento vai longo, mas só queria mesmo deixar a minha opinião e votos de muito sucesso para o blog, pois são blogs mais antigos como este, que se vão aguentando, e vão-se aguentar no futuro e não aqueles que nos primeiros meses, começam com a pica toda e depois…é o que se vê, são iguais a tantos outros.

Revista 21
Revista 21
8 anos atrás

Excelente post, especialmente no que diz respeito à aparente necessidade de se falar bem de tudo o que é livro. Nesta tentativa desenfreada de agradar os editores e os autores, esquecem-se os leitores e perde-se o principal objectivo de uma opinião.

Não apenas os blogues mas grande parte da impren acsa é culpada deste comportamento «politicamente correcto» que, no fundo, não ajuda ninguém e acaba por ajudar a descredibilizar a generalidade de espaços literários digitais.

Claro que, mesmo não gostando, é desnecessário enterrar por completo o livro em análise numa série de insultos, mas há que, pelo menos, ser sincero e, no mínimo dos mínimos, compreender o público-alvo do mesmo.

Tal como o Blog Morrighan, nós na Revista 21 ainda nos orgulhamos de fazer uso da nossa liberdade de opinião. Vale o que vale, é certo, mas ao menos é sincera, para o bem ou para o mal.

Parabéns pelo post e pelo trabalho realizado no Morrighan.

Ivonne Zuzarte
Ivonne Zuzarte
8 anos atrás

Sofia, espero que acredites em mim (acho que se nota a minha sinceridade, pois uma desbocada de todo o tamanho :D)

ando para escrever há que tempos – MAS HÁ QUE TEMPOS MESMO – um [Devaneios} sobre opiniões literárias. Só que ainda não tive tempo de qualidade para desenvolver o tópico – e quando começo a escrever, perco-me nesse mundo, por isso, pus um travão para poder dedicar-me aos trabalhos da faculdade. Contudo, deixo já aqui breves passagens (e vou escrevê-las agora, no momento):

Concordo com tudo o que disseste.
Receber livros é tentador. Receber de editoras então é uma coisa… impressionante. Sei que não sou ninguém para estar aqui a lançar bitaites e a criar juízos de valor, mas parecem quase como os cães de Pavlov, sabes? Enfim, não vou entrar em pormenores, porque acho que dá para perceber a analogia. Novamente, não me interpretes (interpretem) mal. Só serve a carapuça a quem quiser.

Receber de autores é uma surpresa. Aquece-nos o coração verdadeiramente. De editoras, não recebi nenhum – até porque não tenho parcerias – mas de autores, já recebi 2 livros de um e ao ver o meu nome junto a uma dedicatória… é indescritível mesmo.

Quanto às opiniões… até há bem pouco, eu falava bem dos livros, mesmo que não achasse piada nenhuma. Porquê? É muito fácil. Tinha medo do que pudessem dizer das minhas críticas. E ainda não tinha encontrado a minha voz interior de forma a expressar-me convenientemente. A partir do momento em que me comecei a sentir melhor nessa pele, comecei a ver que não estaria a ser honesta para os que me liam. Perguntei-me qual seria o objectivo de procurarem opiniões para se decidirem a comprar livro x ou y se a opinião não for verdadeira? E aqui, desdobro-me em dois pontos essenciais.
Primeiro: não falar mal dos livros para não influenciar negativamente as pessoas é uma tanga. Não concordo – mas, claro, isso sou eu. Então e falar muito bem dos livros e influenciar de uma forma exageradamente positiva as pessoas e elas irem comprar os livros e depois ficarem desiludidas? Assim, perdemos a credibilidade enquanto bloggers, enquanto opinadores de livros – não me considero crítica, mas sim opinadora – e enquanto pessoas.
E aqui vem o segundo ponto: creio que as pessoas sabem os seus gostos. Se vão à procura de opiniões e gostam delas e por causa dessas mesmas opiniões, compram os livros, é porque gostariam de sentir o que nós – opinadores – sentimos. Só que os livros não são iguais para toda a gente. Gostar ou não gostar de uma história depende em larga escala dos gostos de cada um, em relação à escrita, em relação às personagens, ao enredo e por aí fora. E prefiro pensar que as pessoas sabem fazer essa triagem. Ver as opiniões dos outros e comprarem só aqueles que lhes suscitaram verdadeiramente curiosidade. Caso, contrário, toda a gente compraria os livros que opinamos… certo? E isso não é bem assim. Por isso, falar bem do livro só para não influenciar negativamente, para mim, é uma tanga. Influenciar positivamente também não é melhor. Se não gostarmos de um livro e dizermos isso mesmo, qual é o mal? So what? É importante referir que nem todas as pessoas são iguais e fazer essa distinção na opinião, dizer o que se quer dizer – bom ou mau – e justificar. Se não, de outra forma a nossa opinião não seria a nossa opinião. Seria uma opinião condicionada pelo que pensamos que os outros querem ouvir, ou ler, (principalmente as editoras que querem que digamos que os livros são óptimos apenas para ganharem dinheiro, quando na verdade alguns são terríveis. É compreensível, até certo ponto… Há que fazer pela vida, certo? :P). Os condicionalismos são uma pedra no sapato.
De momento, eu digo tudo o que tenho a dizer. Se perco com isso? Devo perder, já que as editoras não me devem querer ver nem pintada… mas ao menos, não perco a minha identidade e tenho-a construído devagarinho. Quanto aos leitores… espero não ficar a perder com isso. Ao menos, eles já sabem com o que contam… penso eu.

Ivonne Zuzarte
Ivonne Zuzarte
8 anos atrás

E fico-me por aqui que já escrevi demais (eu não disse?) 😛
Obrigada pelo excelente post, Sofia 😛 é bom sentir essa honestidade a fluir pelo que escreves!
Bjnho*

(estava tão grande que tive de colocar em dois xD sorry)

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Mafi, obrigada pelo teu comentário. Sabes, eu vivo tão no meu mundo que sinceramente nem escrevi isto por condenar quem cria novos espaços ou seja o que for. O meu Morrighan é independente de todas essas modas porque sei que sempre foi e assim vai continuar. Porque é assim que eu sou. E este blogue é muito à minha imagem.

A minha preocupação aqui é mesmo a descredibilização das opiniões na web. A falta de sinceridade não ajuda o leitor que procura uma opinião sincera e fundamentada.

Mais uma vez, obrigada pelo teu comentário e força nesses projectos. Não te esqueças, faz sempre o que achares melhor para ti 😉 O importante é sentires-te bem com o que fazes!

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Revista 21, fiquei agradavelmente surpreendida com o vosso comentário. Como sabem também sigo o vosso site atentamente e é com grande lisonja e honra que sei que consideram o meu cantinho como um de referência.

Concordo com tudo o que disseram no vosso comentário. No meu comentário anterior frizei isso mesmo. Se existem blogues literários, a sinceridade nas opiniões deviam ser prioridade. Enquanto leitora, se procuro opiniões, quero-as sinceras e não em forma de veludo que esconde outras coisas…

Mais uma vez, obrigada pelo vosso comentário e continuação do óptimo trabalho que têm feito.

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Ray*, obrigada pelo teu comentário! Sabes, acho ao início, toda a gente passa por essa fase do não saber bem como expressar a sua opinião dos livros. Não que queiram dizer bem só porque sim, mas por medo do tipo de receptividade dos leitores.

Tal como em tudo, se queremos algo com personalidade própria e carácter fidedigno, temos que correr riscos. Eu pela minha vida tenho sido apologista da sinceridade. Doa a quem doer.

Beijinho e obrigada*

Cláudia Andrade
Cláudia Andrade
8 anos atrás

Tive que partilhar no meu blog. Possivelmente 95% dos meus leitores serão teus leitores mas mesmo assim quis que chegasse aos restantes.

Deixei lá também o que me saiu depois de ler o que escreveste 🙂

http://odesafiodaleitura.blogspot.pt/2012/12/opiniao-blog-morrighan-ser-blogger-nos.html

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Patty_sc, muito obrigada 🙂

Deixei comentário no teu blog!

Unknown
Unknown
8 anos atrás

Já estou como a Inês Santos… nem sei como responder a isto com palavras. Mas este é um post que faz TODO o sentido, especialmente nos dias que correm.
Sou bloggers à muitissimo pouco tempo, mas mesmo assim sinto imenso o que aqui descreves… e sinceramente, cada vez mais.
Concordo em 100% quando dizes que as editoras também têm a sua quota parte de culpas. E aliás, acho que são os que têm a maior parte, no sentido em que, se favorecem isto, á natural que cada vez mais pessoas criem blogs com o intuito de receber livros de borla. Chego a ver opinioes com uma linha ou duas, tipo, jornal. Nessas alturas penso: como raio é que isto divulga o que quer que seja? Mesmo como editora, acho que poderia haver uma selecçao mais restrita, até porque como todos sabemos os stocks das editoras chegam a um ponto em que nao dá para tudo.

Como leitora assidua de blogs, sinceramente leio 3/4 regularmente, e é a esses que vou quando quero procurar uma opiniao, porque sei que têm opinioes realmente bem escritas e fundamentadas. Os outros, bem, passo-lhes os olhos de vez em quando. Por isso, temos os nossos gostos, e acabamos por ser fieis àqueles que nos dizem realmente alguma coisa.
É o caso do morrighan, por isso… obrigada sofia:D

beijo grande

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Ni, obrigada pelo teu comentário! Sei bem que partilhas a mesma opinião que eu.

Beijinho grande

Daniela
Daniela
8 anos atrás

Gostei muito deste texto e concordo a 100%.
Eu criei um blog literário há cerca de 6 meses, para organizar as minhas opiniões dos livros.
Não tenho parcerias porque não as procurei e também achava que não fazia sentido arranjar parceria sendo o blog tão novo.
Gosto de escrever as minhas opiniões, se gostar gostei, se não gostar, não gostei. Não vou dizer bem do livro se ele não me agradou!

Também acho que há cada vez mais blogues literários com parcerias. Muitas vezes o que mais importa é receber os livros :/

Às vezes ponho-me a pensar: "mas será que as pessoas gostam de todos os livros, de todos os géneros?". Isto porque acho que nunca li uma opinião de um livro oferecido numa parceria em que o livro não seja recomendado.

Gosto de ler opiniões e escolher livros que sejam aplaudidos, mas também tenho os meus critérios. P. ex, tenho sempre em conta que a oura pessoa pode ter os gostos diferentes. Também procuro opiniões de leitores que lêem muito; acho-os mais credíveis apenas pelo facto de que ao ler mais, conhecemos mais autores, mais géneros e podemos fazer melhores comparações. Claro que não estou a dizer que quem lê pouco, escreve fracas opiniões, nada disso 🙂

Foi bom ler o teu desabafo e mostrar aqui o meu ponto de vista!

bjinho

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Denise, muito obrigada pela tua partilha 🙂 Tens uma forma de pensar bastante correcta. Isso é muito bom.

Beijinho

Unknown
Unknown
8 anos atrás

Como tudo na vida há blogs e blogs. Mais do que o "dizer bem" importa "dizer verdadeiro", pois de outra forma perde-se o discernimento entre realidade e bajulação e todos sofrem com isso: editoras, bloggers e os próprios leitores.

Just don't do it!

Anónimo
Anónimo
8 anos atrás

Deixei um comentário no facebook cá do bloguinho, mas sendo este o verdadeiro espaço do blogue, aqui é que acho correcto responder melhor a este post.

Não podia concordar mais contigo. Tenho visto inúmeros desses novos blogues que surgem porque sabem que por vezes recebemos livrinhos das editoras e pensaram "porque não?". Embora haja um ou outro desses novos que nota-se um esforço grande, há outros que não. Que fazem continuamente aquilo que eu faço por vezes quando não tenho tempo devido à uni (sim, pois nem sempre consigo estar em "cima" do blogue). Fazer copy paste das notícias que recebemos das editoras e publicam e já está, até ao próximo episódio. Mas fazer texto a sério, sobre o que acham A SÉRIO sobre os livros que recebem destas, por vezes não. Já cheguei a ler texto que dizem que gostam do livro, mas nem referem o que gostam mais nele, como sao as personagens, nada de nada. Gostam dele, têm uma sinopse antes mas não fazem nem uma frase sobre o que acham das personagens, nem nada…

Infelizmente é algo que se nota muito, só que espero que, sendo o teu blogue um dos mais conhecidos da blogosfera literária, essas pessoas leiam este texto e mudem algumas coisas na sua maneira de encarar os blogues.

Tal como várias pessoas fizeram, coloquei o teu texto no meu bloguinho, e deixei lá a minha opinião mais "rebuscada" ahahah

Beijinhos*

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Alexandre Barata, obrigada pelo teu comentário 🙂

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

v_crazy_girl, bem sabes que adoro que visites o meu blog e que partilhes as tuas opiniões comigo. Esta foi mais uma.

Vou lá ao teu cantinho comentar 🙂

Beijinho

Elphaba
Elphaba
8 anos atrás

Tens a minha opinião cara a cara sobre isto e mais não digo.
*Impropério!*

P.S.: Já conheço a história + já conheço a bloguer = *vénia* + *ovação de pé* + *quando for grande quero ser como tu* (Com menos 5cm, afectivamente!)

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Elphaba J., és demais x)!

Um grande beijo!

Unknown
Unknown
8 anos atrás

apercebi-me de coisas que nao fazia ideia, mas não vou repetir o que ja foi escrito antes. criei à pouco tempo um blog, tal como escrevi na minha apresentação acima de tudo crei o blog para mim, em parte porque leio tantos livros que acabo por me esquecer de detalhes o que é um incomodo quando são séries. acho que a nossa opinião seja boa ou mà deve ser a nossa, ser um pouco a Suiça. excelente trabalho e feliz aniversario

Unknown
Unknown
8 anos atrás

sou uma seguidora portuguesa, mas a viver em França, e estive a ver por curiosidade, os blogs que sigo em frances, e outros que nao sigo, e são pouco aqueles que têm parcerias, são mais os foruns, ou sites especificos sobre algum tema como o elbakinet (dedicado a fantasia),não vi a mesma presença que vi em blogs portugueses. talvez seja um efeito da crise, e da falta de dinheiro para comprar livros, a vontade de ler, e a vontade de vender por parte dos editores, apesar de achar que neste ultimo ponto as editoras enganam-se. os gostos são diferentes, até a visão do que significa qualidade de um livro varia de pessoa para pessoa. mas também posso estar errada ja que não estou um pouco afastada da realidade portuguesa, por mais informada que esteja. pessoalmente não tenho parcerias nem quero, porque me sentiria condicionada, e isso é algo que não quero.

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Olá zana,

Muito obrigada pelo teu contributo 🙂

Sei que no Brasil existem bastantes blogues literários e alguns com parcerias. Desconheço a realidade de outros países. Obrigada por partilhares um pouco a de França.

Eu só quero que os meus leitores cada vez que cá venham, saibam que podem contar com a minha sinceridade e com o melhro do meu trabalho 🙂

Beijinhos

Inês Santos
Inês Santos
8 anos atrás

Depois de ler todas as opiniões e de ver que ainda bem que toda a gente concorda, achei que era bom salientar um ponto:

não acho mal haverem blogs novos com parcerias porque se elas os conseguem e porque as editoras lhos dão, acho mal é começarem um blog com esse intuito e escreverem criticas que são sinopses por outras palavras.
em relação à publicidade que alguém comentou, sou sincera – faço copy paste, porque aquilo já vem como imagem por isso para que é que eu vou perder meia hora ou 1 hora para por aquilo de maneira diferente?não tenho tempo para isso e como selecciono a publicidade que faço…
em relação às opiniões: concordo mais uma vez com a morrighan – no inicio é complicado saber o que dizer e ate ser confiante no que se diz, porque temos medo de dizer algo de errado, mas por isso e que nos devemos centrar no que o livro mais nos marcou e não falar em termos especificos de lingua portuguesa por exemplo. Por isso se não complicarem a coisa e opinarem sobre tudo o que constitui um livro então têm a opinião perfeita. Eu pessoalmente nao sigo nenhum blog, talvez a rubrica da Lady M, mas quando acabo um livro gosto de ir ver o que outros acharam e comparar opiniões.
e pronto, já me estiquei. tudo isto já foi dito e toda a gente já ouviu, por isso só nos resta mesmo dar o exemplo e manter-mo-nos na nossa como sempre fizemos até esta "febre".
peace

Unknown
Unknown
8 anos atrás

Concordo, claro, apesar de ficar admirada por ver que é nestas alturas que toda a gente concorda também (sem querer ofender nng). 😛
Também já falei sobre isto no meu cantinho e simplesmente coisas neste mundo que me chateiam à grande. Sinceramente, blogues que tenham parcerias a garnel, com publicidade aos molhos e opiniões sempre positivas, para mim é para esquecer. É uma equação muito fácil para mim neste momento. Continua é a chatear-me o facto de esta ser a fórmula mais famosa para criar blogues hoje em dia.

Unknown
Unknown
8 anos atrás

*Vénia profunda*

Tenho pena de só comentar aqui quando escreves coisas destas, a sério que tenho!

Mereces todo a profunda admiração que sinto por ti, é o que posso dizer neste momento porque detesto repetir uma ideia já muito dita. E que muitos tivessem coragem de dizer/escrever o que tu fizeste.

Um muito obrigada por todo o teu trabalho e dedicação e por manteres sempre, sempre, a mesma imagem e a tua personalidade no que fazes!

Mil Estrelas
Mil Estrelas
8 anos atrás

Como é óbvio eu não poderia deixar de comentar 🙂

Minha querida Sofia este assunto já não é recente, mas dou-te os parabéns porque concordo com TUDO o que dizes aqui.

Infelizmente cada vez são menos os blogues que eu deixo de visitar por tudo o que referes aqui…pelas opiniões sempre positivas e pela publicidade em demasia.

Quando iniciei o meu blogue creio que não havia tantos como há hoje, mas já existiam alguns e muito bons que eu seguia enquanto leitora. Depois tive a necessidade pessoal de criar um espaço meu e acreditas se eu te disse que a minha saúde psicológica melhorou imensamente depois que o criei? Até a relação com o meu namorado melhorou por incrível que pareça.

ADORO o teu blogue. Eu sinto que compartilhas tanto connosco da tua vida pessoal etc…sinto como se te conhecesse pessoalmente e muitas são às vezes que venho "copiar" coisas para pôr no meu porque simplesmente adoro.

Continua porque és fantástica no que fazes e mais uma vez parabéns pelos 4 anos e por me teres inspirado.

Um beijinho*
Sandra Sousa
Mil estrelas no colo

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Minhas queridas, muito obrigada pelos vossos comentários.

Filipa M., também fico um pouco admirada! Vamos esperar que ao menos este post sirva para motivarem as pessoas a serem originais! 🙂

Chaise Longue, ri-me e comovi-me com o teu comentário! Eu é que agradeço por vocês se manterem desse lado e fazerem com que toda esta dedicação seja gratificante!

Mil Estrelas, muito obrigada! Vocês deixam-me sem jeito. Nunca soube muito bem como lidar com elogios, apesar de saberem bem.

Só espero que todas me continuem a visitar (acreditem que vos visito diariamente, mesmo que não comente) e que estejamos por cá para debater mais assuntos.

Queria ter escrito isto há mais tempo, mas só hoje consegui um pouco de paz.

Beijinhos

Anónimo
Anónimo
8 anos atrás

É engraçado dizeres isto. Eu por acaso sigo-te silenciosamente. Isto porque dei de caras com o teu blogue porque falava exactamente de Paganismo há uns aninhos atrás e acho que foi porque andava a procurar uns deuses quaisquer e gostei bastante das coisas que dizias, não me lembro se comentava ou não (porque é raro eu comentar o que quer que seja)

Ultimamente é verdade que se tem notado tantos blogues e que cada um faz exactamente a mesma coisa, vejo quase sempre as mesmas opiniões, os mesmos passatempos, e concordo que há pessoas que apenas o tem para ter livros a borla, digam o que disserem mas também há quem o faça por gosto.

Pessoalmente tenho um blogue no wordpress e já foram algumas pessoas que me disseram que deveria tentar incorporar, mas não tenho paciência para tal. Admiro-vos por o fazerem, mas já li opiniões as quais tive que comentar porque chega a ser assustador como fazem uma opinião em meia dúzia de linhas. Quantos blogues vão para o facebook dizer que não tem parceria e tem o blogue a meio ano ou nem isso. é um trabalho complicado que acho que precisa de dedicação e já ouvi histórias de pessoas chegadas a mim que tem blogues a tanto tempo que sofrem com algumas coisas que se vêem por ai. Claro que as editoras também tem culpa, deveria haver critérios e não só haver dar livros a torto e a direito.

Tal como a Mafi, também ajudo num blogue dedicado a livros e só publico uma vez por semana e está a ser uma boa experiência mas também é porque nos damos todos bem, ninguém anda tipo zombie atrás de livros, é um espírito fantástico onde os livros circulam por toda a gente e fazemos opiniões mesmo que não tenhamos parcerias. (parece que ando a fazer publicidade lol)

Eu adoro o teu pequeno espaço, muito embora não comente muito, acho que deves fazer o que te apetece, e fazes-lo muito bem, tanto com as opiniões como no paganismo.

Beijinhos e boa semana

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Raquel, muito obrigada pela tua intervenção. Não importa que sigas silenciosamente. Fico contente que gostes de visitar o cantinho e que este possa contribuir com algo!

Um grande beijinho*

d311nh4
d311nh4
8 anos atrás

Sofia, o teu blogue é original, há amor, carinho e sobretudo uma imagem de ti aqui. Foste o 1o que segui e (já lá vão 2 anos) que pedi conselhos para o meu d311nh4.
Sou muito seletiva com os blogues que sigo e garanto-te que já fazes parte dos meus favoritos há muito tempo. Tu sabes 😉
O tema que abordaste aqui, já o tinha lançado em discussão na minha página, mas muita gente se inibe de comentar. Felizmente, isso não aconteceu aqui e pode ser que os mesmos (nunca citados) "se toquem" e que deem o toque pessoal aos cantinhos que administram.
Quanto às parcerias, tenho-as, mas também compro livros, tal como tu. É importante manter o mercado em movimento, e se estivermos sempre à espera que nos deem…
Bem, não me vou esticar mais lol
Muitos beijinhos e muito sucesso 😉

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

d311nh4, lembro-me perfeitamente de como foi nesses tempos 🙂

Obrigada por também aqui deixares o teu testemunho. Significa muito.

Beijinho

Ana C. Nunes
Ana C. Nunes
8 anos atrás

Um belíssimo post, com o qual concordo e muito. Sendo já blogger há 3 anos, percebo bem essa intenção de te manteres fiel à ideia original que tinhas quando começaste a escrever sobre as tuas leituras.
Pessoalmente nada tenho contra as parcerias com editoras (embora eu não as faça). O que me incomoda é exactamente o que mencionas: as falsas opiniões, ou as não-opiniões (os "gostei", sem mais nada) e também as centenas de posts que nada mais são que publicidade aos lançamentos. Existem blogs que praticamente nem têm opiniões de livros, só têm publicidade. Eu não entendo isso.
Mas por outro lado também não acredito que seja uma coisa de agora, já há dois anos que isto é assim, embora agora esteja pior (deve ser da crise e de ninguém ter dinheiro para comprar livros, então fazem parcerias e bajulam os livros mesmo quando não gostaram deles).
Não tenho paciência para ler blogs assim, mas também sei que existem muitos bons blogs de opiniões, que sigo atentamente e cuja opinião me leva a considerar títulos que de outra forma me passariam ao lado. E estes são tanto blogs antigos, como novos, desde que sejam verdadeiros. 🙂

Parabéns pelo excelente trabalho que tens feito até agora, e continua assim.

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Ana C. Nunes, muito obrigada pelo teu comentário. Sigo o teu trabalho desde há imenso tempo e admiro-o muito. Gosto de ler as tuas opiniões e por isso não poderia deixar de concordar com tudo o que dizes. Talvez seja mesmo a crise, mas isso não impede as pessoas de dizerem o que pensam.

Sinto-me muito lisonjeada por gostares do meu trabalho e agradeço-te o apoio.

Continuação de um óptimo trabalho para ti também 🙂

Alu
Alu
8 anos atrás

Olá!

Antes de mais, muitos parabéns pelo sucesso!
Concordo com tudo o que dizes. Tenho o Baú dos Livros há cerca de dois anos. Não é muito tempo, mas é tempo bastante para notar o aparecimento de milhões de novos blogs que acabam por ser todos iguais entre si. Recebo na minha caixa de correio montes de material publicitário de editoras e também autores. Não publico nem 1 terço, isto porque detesto aqueles blogs que so tem publicidade e 0 conteúdo!
Em relação à oferta de livros, só uma vez recebi um livro de uma editora muito conhecida. Li-o e fiz uma critica sincera. Nem uma única palavra recebi de volta…A partir daí apaguei todas as parcerias com editoras e decidi que preferia pagar pelos livros, ler o que eu quisesse e parar de tentar novas parcerias.

E nunca fui tão livre/feliz ^^
Cumps!
Alu

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Alu, conheço bem o teu cantinho!

Quando os livros que leio são de editoras, envio as minhas opiniões para elas. Se responderem, muito bem, se não responderem, bem, isso fica ao critério delas.

Já tive 'parcerias', se é que a isso de pode chamar parcerias, em que só enviavam publicidade e nunca estavam receptivas a nada. Oh well, bye bye. Mas isto das parcerias é outro assunto que dá panos para mangas!!! Mal o abordei aqui 😉

Um grande beijinho e continuação de bom trabalho!

Unknown
Unknown
8 anos atrás

Olá Morrighan,
Parabéns pelo aniversário e pelo blog em si.
Gostava imenso de ler blogs de livros até que, exatamente como dizes, começaram a ser todos iguais, a comentar os mesmos livros e a fazer publicidade como se não houvesse amanhã. Ainda por cima ninguém se dá ao trabalho de fazer publicidade de forma criativa. E por causa disso todos os dias alguns blogs são retirados do meu Google Reader. Mas continuo a gostar muito de ler opiniões sobre livros e pôr ou tirar alguns da minha “lista” só por causa disso. Nunca cedi à pressão dos livros oferecidos. Na realidade não tenho tempo para ler todos os livros que tenho à minha disposição (sejam meus, emprestados ou requisitados na biblioteca), não faço questão de ler as novidades assim que são publicadas e acho que, dado o pouco tempo que tenho disponível, só devo ler o que me dá na real gana e não o que alguém acha que eu devo ler. Mas principalmente porque detesto poluição visual (aka publicidade) tenho recusado as (poucas) parcerias que já me ofereceram.
E o meu blog é fundamentalmente um registo das minhas leituras e das minhas opiniões. Já passei por fases complicadas, mas agora divirto-me imenso com os comentários insultuosos quando critico qualquer livro.
Isto tudo para dizer que, para mim, ser blogger, é algo meio privado (na realidade quase ninguém “real” tem conhecimento do meu blog) mas que me dá muito gozo.
Boas leituras

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Olá Patrícia, fui visitar o teu cantinho e reparei que neste post, http://ler-por-ai.blogspot.pt/2012/11/curtas-26-blogs-de-livros.html, já abordavas um pouco a questão.

Eu concordo contigo, sabes? Fica cada vez mais complicado separar o trigo do joio e o nosso espaço deve ser mesmo algo com que nos sintamos bem.

Gostei mesmo do teu espaço, já o tinha visitado, mas reparei que ainda não era seguidora, já o sou!

Beijinho e obrigada pelo teu comentário!

Joana C.
Joana C.
8 anos atrás

Ora portanto, li o post, li os comentários e tentei ignorar a minha vontade de escrever e seguir em frente tendo em conta que tudo o que há para dizer já foi dito. Falhei redondamente no meu objectivo.

Apesar de provavelmente não estares a ver quem sou (tomámos café com a Elphaba no Campo Pequeno durante a Feira do Livro) a verdade é que sigo o Blog já há bastante tempo. Não me recordo o que me trouxe até ele, mas lembro-me que na altura foi logo adicionado aos meus marcadores.

Que há mais a acrescentar que ainda não tinha sido dito? Nada. Não há mais nenhuma verdade a não ser a de que os Blogs hoje em dia são fotocópias baratas uns dos outros, que o que interessa é receber livros e que o resto é um sacrifício dos diabos. Durante alguns anos escrevi para o BLID, não tenho problemas em dizer que todas as críticas que escrevi eram de livros de parcerias, e orgulho-me poder dizer que quando não gostava de algo apontava o dedo e remexia na ferida. Nunca fui de andar a bajular ninguém.

Sinceramente tenho saudades de escrever opiniões quando me dá na veneta, ou porque adorei um livro ou porque o detestei, ou porque apesar de tudo acho que merece ser referenciado. Já pensei n vezes em começar o meu Blog para poder ter esta atitude. Uma das resoluções que sempre veio a acompanhar este pensamento é que se fosse em frente nunca iria querer uma parceria. Ou pelo menos não as ía procurar. x) Porque é que ainda não o fiz? Porque como alguém disse Blogs de livros hoje em dia são como cogumelos. Apesar de ir escrever porque gosto,a verdade é que também quero que as pessoas confiem no meu blog e o leiam e que ele não seja apenas mais um entre muitos. Não sei se tenho capacidade para neste momento apanhar um desgosto. Além disso a faculdade rouba-me todo o tempo, mas quando acabar a tese pode ser que finalmente ganhe coragem para realizar este pequeno sonho.

Obrigado por teres aproveitado o teu espaço para dares uns pontapés a quem os merece. 😉

Joana C.
Joana C.
8 anos atrás

Ora portanto, li o post, li os comentários e tentei ignorar a minha vontade de escrever e seguir em frente tendo em conta que tudo o que há para dizer já foi dito. Falhei redondamente no meu objectivo.

Apesar de provavelmente não estares a ver quem sou (tomámos café com a Elphaba no Campo Pequeno durante a Feira do Livro) a verdade é que sigo o Blog já há bastante tempo. Não me recordo o que me trouxe até ele, mas lembro-me que na altura foi logo adicionado aos meus marcadores.

Que mais há a acrescentar que ainda não tinha sido dito? Nada. Não há mais nenhuma verdade a não ser a de que os Blogs hoje em dia são fotocópias baratas uns dos outros, que o que interessa é receber livros e que o resto é um sacrifício dos diabos. Durante alguns anos escrevi para o BLID, não tenho problemas em dizer que todas as críticas que escrevi eram de livros de parcerias, e orgulho-me poder dizer que quando não gostava de algo apontava o dedo e remexia na ferida. Nunca fui de andar a bajular ninguém.

Sinceramente tenho saudades de escrever opiniões quando me dá na veneta, ou porque adorei um livro ou porque o detestei, ou porque apesar de tudo acho que merece ser referenciado. Já pensei n vezes em começar o meu Blog para poder ter esta atitude. Uma das resoluções que sempre veio a acompanhar este pensamento é que se fosse em frente nunca iria querer uma parceria. Ou pelo menos não as ía procurar. x) Porque é que ainda não o fiz? Porque como alguém disse Blogs de livros hoje em dia são como cogumelos. Apesar de ir escrever porque gosto, a verdade é que também quero que as pessoas confiem no meu blog e o leiam e que ele não seja apenas mais um entre muitos. Não sei se tenho capacidade para neste momento apanhar um desgosto. Além disso a faculdade rouba-me todo o tempo, mas quando acabar a tese pode ser que finalmente ganhe coragem para realizar este pequeno sonho.

Obrigado por teres aproveitado o teu espaço para dares uns pontapés a quem os merece. 😉

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Olá Joana! Claro que estou a ver quem tu és. E lembro-me de ler bastantes opiniões tuas no BLID 😉

Quanto a criares um espaço teu, fá-lo quando achares que é a altura certa e te sentires bem com isso. Certamente já terás quem o vá querer seguir dado o teu percurso no BLID. Não desanimes.

Beijinho

Isabel Maia
Isabel Maia
8 anos atrás

Excelente artigo Sofia!
Acho que principalmente nós, bloggers mais antigos, sentimos exactamente o que referes na crónica. Quando começamos os nossos espaços, ou por iniciativa própria ou por inspiração de outros já existentes, fomos com o propósito que referes. Um espaço nosso, que reflectisse a nossa personalidade, diferente dos já existentes e que não fosse "another face in the crowd", passe a expressão.
Hoje em dia, sempre que abro o Google Reader, 20 dos 50 artigos à minha espera são todos iguais. E isso chateia, é tempo útil que se perde!
Posso ser seguidora no silêncio mas estou aqui todos os dias a ler os teus posts! Muito sucesso para o Morrighan 🙂

Flávio Gonçalves
Flávio Gonçalves
8 anos atrás

Para dar vazão aos livros que recebo para resenhar no "O Diabo" tenho pensado em fazer resenhas no meu blogue e no http://www.geopol.com.pt

Por razões de espaço (a secção de cultura do "O Diabo" só tem uma página para livros e revistas) normalmente não publico resenhas a livros que ache muito mais, salvo quando acho que o autor e/ou a editora merecem uma chamada de atenção de tão horrendo que é o produto.

Mas já tinha essa impressão, de que a maior parte dos blogues literários não são de fiar, pois mais parecem um esquema para obter livros gratuitos e domina o "gostei muito" para não irritar o editor.

Eu tenho tentado disciplinar as editoras a enviar-me somente os livros que me despertem a atenção, pois volta e meia quase que recebo uma caixa de uma vez na redacção com livros cujos títulos e sinopres da contracapa já me parecem de fugir, nestes casos admito que me sinto "pressionado" pelos editores a publicitar um produto que eles próprios já devem saber à partida que não é dos melhores.

Se começar a resenhar na blogosfera e no GeoPol, creio que vou abandonar a minha política de não publicar resenhas a livros "maus".

Manteres um blogue activo hoje, quando reina supremamente o vampirismo do facebook, é de louvar 🙂

  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!