Opinião: Refletida (Crossfire #2) de Sylvia Day

Refletida (Crossfire #2)

Sylvia Day

Editora: Porto Editora

Sinopse: Gideon Cross: tão bonito e perfeito por fora como atormentado e complicado por dentro. Ele enfeitiçou-me com uma paixão que me arrebatou e me despertou os prazeres mais secretos. Eu não conseguia, nem queria, ficar longe dele. Ele era o meu vício… o meu desejo… era meu. A minha história era tão violenta como a dele, e eu estava igualmente marcada pela vida. Nunca conseguiríamos ficar juntos porque era demasiado doloroso… exceto quando era inacreditavelmente perfeito. Nesses momentos, o desejo e o amor desesperado conduziam-nos a um estado de sublime insanidade. Gideon e eu estávamos a ultrapassar todas as fronteiras e a nossa paixão levar-nos-ia aos limites da doce e arriscada obsessão.

Opinião: No fim da opinião do livro Rendida, obra de estreia da série Crossfire, eu disse que a autora tinha corrido um grande risco ao escrever um livro daquele género. Lembro-me que quando iniciei a leitura deste segundo volume pensei nisso mesmo… Será que a autora se iria afirmar como um sucesso ou a teia tornar-se-ia fraca e este seria apenas mais um dos muitos romances eróticos? A verdade é que a leitura de Refletida foi diferente de qualquer outra nem que seja pelos diferentes ingredientes e temas sensíveis que conjuga. Sylvia Day chegou para ficar.

Gideon e Eva são aquele casal improvável que ainda assim parece que seria inevitável não o serem. Ambos têm um passado sombrio, que os assombra e os assalta quando menos esperam. À medida que o tempo vai passando, as cedências que vão exijindo um do outro começam a pesar demasiado. Ele não quer abdicar do constante controlo protector que tem sobre ela; ela não quer deixar de fazer a sua vida e tem cada vez mais necessidade de saber mais sobre o passado dele. O único problema é quando esse passado parece misturar-se com o presente.

A evolução das personagens é significativa e o enredo vai ficando mais interessante à medida que a trama avança. Com uma forte componente sexual, a autora transmite que por vezes os casais só conseguem comunicar ou transmitir o que sentem atráves do próprio acto. A necessidade e a sofreguidão com que Eva e Gideon procuram o corpo um do outro para comunicarem, por muito explosivo e arrebatador que seja esse contacto, passado algum tempo revela-se um grande buraco negro.

Em termos de erotismo, a autora deixa bem a sua marca de sucesso com cenários de fazer aquecer as faces de qualquer leitor e não só! A escrita apaixonada e ousada de Sylvia Day, prende o leitor do início ao fim, exasperando-o apenas quando os dois protagonistas decidem ser aparentemente idiotas. Só para o fim do livro é que percebemos algumas das suas acções. Esse mesmo fim, deixa-nos um pouco de coração apertado e com a curiosidade aguçada para o próximo episódio. Gostei.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!