Opinião: O Albatroz de Teresa Lopes Vieira

O Albatroz

Teresa Lopes Vieira

Editora: Bertrand

Sinopse: Jesus é um comediante desempregado que procura refúgio na casa do pai morto, em pleno centro de Lisboa. Liberdade, a sua irmã, uma pseudoatriz de novela cuja carreira foi propulsionada por uma participação num reality show. No meio de memórias, certas questões colocam-se: o que acontece quando perdemos tudo? Podemos ser criminosos apenas por acaso? Porque é que os nossos familiares são, por vezes, os nossos piores inimigos? Um enredo de reencontros, fugas e colisões inevitáveis.

Opinião: Estreei-me na escrita de Teresa Lopes Vieira com a obra Os Diários da Mulher Peter Pan e, confirmando quando conheci a autora pessoalmente, soube que estava perante uma escritora diferente, que dá o seu toque único às suas obras deixando a sua marca no leitor. O Albatroz, uma obra dura, realista e com muito para se concluir com a sua leitura, confirmou isso mesmo.

Os protagonistas desta obra, dois irmãos já órfãos de pai e mãe, vão-nos levar a percorrer caminhos sinuosos, viajar pelo subconsciente humano e questionarmo-nos largamente sobre a condição humana e o tipo de relações que as pessoas mantêm entre si. Jesus e Liberdade, cada um à sua maneira, iniciam uma epopeia à consciencialização da vida miserável que sempre viveram; ou por sonharem demasiado alto, ou por não terem coragem de encararem a realidade como ela é.

O enredo adensa-se a cada página, por vezes parece que o ambiente pesado envolve o leitor arrastando-o para as emoções vividas. Não é uma obra que se leia de ânimo leve ou que vá conquistar qualquer tipo de público. É preciso algum estômago, alguma coragem, pois nem sempre se está preparado para o tipo de conflitos levantados pela trama.

A escrita de Teresa Lopes Vieira é intensa, fluida e por vezes enigmática. O estilo da narrativa alterna entre o presente real, algumas alucinações e ainda o recordar de um passado através de diários supostamente secretos. O que é que acontece à mente de uma pessoa quando tenta saber mais do que o que é suposto? Quando vai atrás de segredos que não eram supostos serem desvendados? De que forma a intimidade de quem nos é próximo e as suas loucuras afectam quem as descobre?

Uma leitura que me surpreendeu, foi uma experiência bastante diferente d’Os Diários da Mulher Peter Pan. Nota-se que a autora amadureceu imenso a sua escrita, tornou-se mais audaz, mais impressionante e sem dúvida que arriscou numa nova temática que fará os cérebros dos seus leitores fervilharem. Gostei.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide