Em Julho, pela Porto Editora: Moonlight Mile – A Última Causa, de Dennis Lehane

Moonlight Mile – A última causa

Dennis Lehane

Tradução: Maria Lúcia Lima

Págs.: 288

PVP: 16,60 €

Porto Editora lança sequela de Gone, Baby, Gone


No dia 14 de julho a Porto Editora publica Moonlight Mile, um novo livro de Dennis Lehane, autor de bestsellers como Mystic River, Shutter Island, e um dos grandes nomes da literatura policial contemporânea americana. No estilo veloz e sombrio a que Lehane habituou os seus leitores, Moonlight Mile remete à tradição iniciada por Dashiell Hammett e Raymond Chandler. Doze anos depois de levar a cabo a busca pelo paradeiro de Amanda, o detetive de Gone, Baby, Gone (romance que foi adaptado ao cinema por Ben Affleck) regressa neste novo livro para voltar a procurar essa mesma rapariga, agora adolescente. De acordo com o The New York Times, Moonlight Mile é «um prazer renovado frase após frase. Estamos nas mãos de um mestre. E sabemo-lo».

LIVRO

«Lembra-se de mim?», interroga, do outro lado da linha, a voz que arranca Patrick Kenzie do sono profundo. Uma voz feminina e uma frase em jeito de ameaça: «Encontrou-a uma vez. Volte a encontrá-la. Deve-me isso.»

No dia seguinte, eis que ela surge de novo, no cimo das escadas do metro. Um rosto marcado pelo tempo e pela mão severa do destino. Um rosto que Kenzie não esperava rever. Há doze anos aquela mulher pedira-lhe que encontrasse a sobrinha Amanda, de quatro anos, que desaparecera. Os detetives privados Kenzie e Angie Gennaro tiveram sucesso, mas o caso deixou-lhes um amargo de boca: a menina foi devolvida aos cuidados de uma mãe negligente e alcoólica; e os raptores que, afinal, não queriam mais do que entregá-la a uma família que cuidasse bem dela, foram sentenciados a duras penas de prisão.

Por isso agora que Amanda, com dezasseis anos, desapareceu novamente, Kenzie sente-se obrigado a investigar. Mais a mais porque também ele sabe o que é ter uma filha e o que um pai está disposto a fazer para a ver feliz. A sua investigação será o começo de uma viagem ao coração de um mercado sombrio, onde se traficam identidades e adoções. Um mundo onde o bem pode assumir os contornos do mal, e o mal camuflar-se de bem. Um precipício do qual é melhor não nos aproximarmos muito.

AUTOR

Dennis Lehane nasceu e foi criado em Dorchester, Massachusetts. Antes de se dedicar à escrita a tempo inteiro, trabalhou com crianças com deficiências mentais e vítimas de abusos, foi empregado de mesa, motorista de limusinas, livreiro e carregador. Várias vezes premiadas e traduzidas em 22 línguas, algumas das suas obras foram também adaptadas ao cinema em filmes de grande êxito junto do público e da crítica, como Mystic River, Shutter Island e Gone, Baby, Gone.

IMPRENSA

Lehane é brilhante quando escreve sobre laços familiares e sobre o bulício febril de uma cidade.

The Guardian


Apesar de anos separarem a publicação de Gone, Baby, Gone e Moonlight Mile, Dennis Lehane não enferrujou a sua escrita. O final é surpreendente e deixa o leitor ansioso por mais.

Bookreporter


É impossível dizermos se foi divertido escrever Moonlight Mile; mas que as personagens principais do livro o tornam divertido de ler, disso não há dúvida – mesmo quando a tensão aumenta. Moonlight Mile tem tudo aquilo que os leitores de Lehane esperam: um enredo intricado, muitas reviravoltas, e uma escrita agradável que torna a leitura verdadeiramente compulsiva. A história termina cedo de mais – mas não porque o final seja abrupto ou pouco convincente; aliás, é fantástico. É apenas cedo de mais para abandonarmos a dupla Kenzie e Gennaro.

The Denver Post


Um thriller que também é uma sublime história de amor sobre o que realmente importa no grande esquema das coisas.

USA Today

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide