[Diário de Bodro] Dubrovnik – o Dia 0 – A cidade velha e os banhos de sol!

Esta foi a primeira fotografia que tirei hoje de manhã! Não está editada, vem directamente do telemóvel, tal como todas as outras deste post, por isso perdoem a falta de qualidade ou o estarem tortas. Vejo mesmo mal! Ahahah 🙂 

Não me consegui levantar tão cedo quanto queria, sou péssima a dormir fora de casa (como quem diz, durmo pouco e mal, mas de manhã nunca me quero levantar), mas o dia rendeu bastante. Tanto que me confesso cansada! Fui direitinha à parte “velha”, sem mapa, sem nada. Limitei-me a seguir o mar! E a verdade é que descobrir a “cidade velha” de Dubrovnik foi qualquer coisa de extraordinário. É como entrar numa outra dimensão. Casas todas de pedra, misturadas com os monumentos, museus, capelas e sinagogas, tudo rodeado de uma extensa muralha que proporciona umas belas vistas! Eu optei por não fazer o caminho das muralhas porque acabei a percorrer os extremos altos da cidade e ainda descobri uma esplanada com uma vista que duvido que das muralhas fosse melhor! Fiz também uma pequena viagem de barco (em que mal entrei no barco fiquei logo tonta e pensava que ia vomitar! calma, correu tudo bem. eheheh), almocei num restante com um chefe super amoroso que dizia ter estado em Portugal em 1982 e saber duas palavras – “obrigada and Ronaldo”! 

Sendo também o Equinócio da Primavera, por duas vezes me sentei ao Sol, primeiro na esplanada, depois numa praia improvisada, com leituras ancestrais. É engraçado que sempre que viajo para locais com uma forte componente natural, parece que sou puxada para esse tipo de leituras. Calhou voltar a repescar a filosofia druídica que tanto se baseia no respeito pela natureza. Acabei num pequeno bar (que tinha passado umas horas antes em mera exploração) que adorei. Música dos anos 80/90/2000, a maioria rock, e uma cerveja croata bastante agradável. 

Devo ter feito uns bons quilómetros hoje, mas compensou. A beleza de Dubrovnik é, sem dúvida qualquer coisa. E gostei bastante de saber mais sobre a sua história (comprei um daqueles livrinhos turísticos em vez de ir à internet, às vezes também sabe bem ser turista). Acabou-se a papa doce, ainda vou trabalhar um pouco agora, e amanhã começa então a conferência Complenet, na qual apresento, Sexta-feira, o tal trabalho. Boa semana! 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!