[Diário de Bordo] Só Mais 24 Horas. Já não há yoga que me valha

Um desses amanheceres mais nublados. Um pouco como me sinto agora. Stormy

Vinte e quatro horas. Faltam pouco mais de vinte e quatro horas para o sufoco acabar. Não me admira que ande a ver cada vez pior. São múltiplos ecrãs com múltiplas linhas de comandos, gerações de gráficos, escritas de texto. Tudo pela ciência. Tudo pela tentativa de perceber fenómenos da nossa natureza. E se eu vos dissesse que é possível que num modelo evolutivo sem parâmetro de selecção, o fenómeno de “selecção natural” é na mesma possível de ocorrer como consequência natural de taxas de mutação e recombinação aliadas a uma rede de contactos? Por norma, quando se tenta simular um modelo biológico assume-se que se tratam de populações bem misturadas, em que todos podem interagir com todos. Mas é sabido, está mais do que provado, que na vida real os sistemas mostram formas complexas Quando fui à Finlândia apresentei uma ferramenta para simulações em larga-escala num ambiente de computação distribuída e de que forma é que estas simulações podiam escalar, etc. etc. Era uma conferência virada para a computação, mais propriamente para paralelização de problemas bioinformáticos. O paper foi considerado um dos melhores da conferência e foi convidado a ser estendido para um Journal Q1 (quartil máximo). Aqui estamos a acrescentar avaliação biológica. Fazendo variar taxas de mutação e recombinação, sem parâmetro de selecção, e fazendo variar uma rede de contactos em que permitimos que indivíduos migrem de população para população, conseguimos observar vários fenómenos curiosos. E eu estou tão entusiasmada em relação a isto como esgotada. Têm sido várias as componentes integrativas do projecto e mesmo com a ajuda dos meus co-autores às vezes sinto-me à beira do colapso. Estamos todos na recta final. Se vejo isto entregue nem acredito que é verdade! Para além disto, continuo a dar aulas no Técnico e ainda a organizar, dentro do possível e com uma lentidão dolorosa, o próximo aniversário do blogue. 

Em termos de livros, não tenho conseguido ler praticamente nada 🙁 

Em termos de concertos, estou a dever a reportagem do concerto MARAVILHOSO de Lamb, na passada Terça-feira. Falta-me também escrever, mas para o blogue, sobre o concerto LINDÍSSIMO do André Barros com Myrra Rós, precisamente há uma semana no CCB. Bem dizia Álvaro de Campos “Fecho a antologia mais cansado que o mundo.” 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide