[Reportagem MDX] My Master The Sun e A Last Day On Earth no Sabotage, A Luz e a Escuridão em Comunhão

Reportagem originalmente publicada no MDXhttps://www.musicaemdx.pt/2018/06/25/master-sun-e-last-day-earth-no-sabotage-luz-e-escuridao-em-comunhao/

Na noite da passada Sexta-feira, 22 de Junho, o Sabotage recebeu os My Master The Sun e os A Last Day On Earth, que proporcionaram uma bela noite de concertos, destacando-se pela intensidade e densidade que emanaram em palco. Para mim foi uma primeira vez a dobrar. Costumo dizer que é ao vivo que as bandas mostram a sua verdadeira essência e talento e ambos não desiludiram. Cada projecto, à sua maneira, já que a sonoridade, apesar de se cruzar em alguns aspectos distingue-os em maior número, mostrou que a música portuguesa é muito mais do que se vê à primeira vista e que no campo do metal há quem tenha uma palavra a dizer. Ou várias.

Começando com os My Master The Sun, a palavra é, de facto, um adereço que prima pela intervenção, pela irreverência e pela perturbação da dormência que se possa fazer sentir. As letras não são inocentes e a tenebrosidade com que são evocadas servem o seu propósito, de inquietar, provocar, incitar à acção. Mas ainda antes das palavras vem o instrumental e também esse é poderosíssimo. Não existem limites nem barreiras no que exploram. Das guitarras frenéticas aos laivos psicadélicos, da bateria em compasso de gigante à euforia total, do baixo sublime ao ribombar no peito, tudo se une, complementado pela voz, para nos agarrar pelo âmago e nos obrigar a uma certa purga necessária e urgente. Foi uma bela surpresa que sinalizou My Master The Sun como uma banda a ter debaixo de olho e a acompanhar de perto. Os My Master the Sun são o Ricardo Falé (voz + guitarra), o João Menor (guitarra), o Ricardo Canelas (baixo) e o Nuno Garrido (bateria).

Seguiram-se os A Last Day On Earth, oriundos da hiperactiva e hiper talentosa cidade de Leiria. Já contam com uma década de existência e regressaram recentemente à estrada para fazerem vingar a sua música. Com o Valter Geraldes na voz e guitarra, o Ruben Santos na guitarra, o João Félix no baixo e o Bruno Nunes da bateria, os A Last Day On Earth proporcionaram-nos uma viagem que teve tanto de emotiva como de electrizante. Apesar de se notar um nervosinho miudinho nas primeiras canções, normal e aceitável de quem esteve fora dos palcos durante algum tempo, o quarteto não só deu a volta por cima como terminou de forma explosiva e a mostrar a verdadeira fibra da qual são feitos. Existe um traço melancólico, reforçado pelo ligeiro tom rouco da voz de Valter, que ganha uma força e uma dimensão palpável através de uma componente instrumental de inegável qualidade e irreverência. Tudo conjugado, a personalidade de Last Day on Earth manifesta-se através de um ambiente que varia entre o apocalíptico e a redenção, deixando um rasto de devastação, da boa, pelo caminho.

A falta de uma casa mais composta proporcionou um papel ingrato às bandas. Ambas mereciam uma plateia cheia que lhes retribuísse a energia e a partilha de alma que ali se deu. Em A Last Day on Earth, tal tornou-se ainda mais evidente. Estamos perante uma banda que apela ao movimento, ao mosh, ao deixarmo-nos levar, perdendo-nos entre a mensagem e o sangue quente provocado pelo eco dos instrumentos. Na minha opinião, perdeu quem não esteve presente.

Setlist My Master The Sun:

A Arte da Desobediência

Uno

TV

Os Corvos Levantan Voo

Assassímio

Setlist A Last Day On Earth

Worlds Hunter

Castles Made Of Sand

Storms of Silence

You Know

Staring at the sun

Black sunrain

Fall

Distance

Morte

Fire Song

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!