Opinião: ‘Os Filhos do Flagelo’ de Filipe Faria

Os Filhos do Flagelo

Filipe Faria

Colecção: Via Láctea

Nº na Colecção: 3

Nº de Páginas: 454

Sinopse: Prepare-se para entrar na segunda aventura de Filipe Faria, o jovem vencedor do prémio ´Branquinho da Fonseca Expresso/Gulbenkian´. Aewrye e os seus companheiros tentam chegar a Asmodeon e descobrir o mistério do desaparecimento de Aezrel Thoryn, mas muitos obstáculos têm de enfrentar. Separados, os companheiros têm de sobreviver às provações que se lhes depararão: Quenestil e Babaki partiram em busca de Slayra e dos seus captores e o resto do grupo que segue para as inóspitas estepes de Karatai em perseguição de Kror, o enigmático drahreg que partilha com o jovem Thoryn a Essência da Lâmina, um segredo milenar dos guerreiros de Allaryia. Nos obscuros espaços das trevas, o Mal vai estendendo os seus múltiplos e mortíferos tentáculos. Há um perigo oculto do qual as gentes de Allaryia ainda não se aperceberam mas Pearnon, o escriba, pressente-o sem no entanto o poder transmitir. O primeiro volume foi publicado em Abril deste ano, quando Filipe Faria tinha ainda 19 anos. Considerado como a obra que iniciou o género da High Fantasy em Portugal, está prevista a continuação em mais cinco poderosos volumes sobre este fantástico mundo de Allaryia.

Excerto

Opinião: Como se devem ter apercebido, parti para este livro com alguma precaução. Sabia que uma das minhas personagens preferidas ia morrer e como havia partes do primeiro livro que me tinham deixado um bocado “cansada” não sabia bem o que havia de sair dali. No entanto, estava redondamente enganada. Este livro foi… Viciante.. Não há palavras para descrever a evolução que, na minha opinião, houve. Não sei como vai ser nos próximos livros, mas se todos se passarem ao ritmo deste e com o mesmo entusiasmo então esta saga para mim é verdadeiramente surpreendente.

Neste livro há uma evolução pessoal em todas as personagens. É-nos revelado um pouco mais sobre cada um o que nos faz gostar ainda mais das personagens.

Neste livro temos duas histórias principais a decorrerem paralelamente. A busca de Quenestil e Babaki por Slaryia e o resto do grupo no seu rumo para Asmodeon.

Mais uma vez cada grupo tem que enfrentar diversos obstáculos que com mais ou menos sacríficio, mais ou menos tristeza, mais uma vez os conseguem vencer.

É-nos também introduzido o conceito de essência da lâmina. Ancalach, a Espada dos Reis, é a espada que Aewyre transporta. A saída desta espada de reino de Ul-Thoryn fez despertar os Filhos da Sombra que rapidamente começaram a espalhar o terror por Allaryia. No entanto, Aewyre vê-se deparado com um grande enigma – um ser das sombras, Kror, partilha consigo a tal Essência da Lâmina em que se vêem obrigados a defrontarem-se. Um só pode viver se o outro morrer.

Cheio de emoção, adrenalina e ritmo, este livro mostrou-se uma muito agradável surpresa e foi um prazer lê-lo. Espero não me vir a desiludir com os próximos. Gostei mesmo muito deste livro e recomendo.

PS: Era bom que o Filipe Faria fizesse mesmo como neste livro. Achei que no primeiro ele se perdia muito em devaneios e descrições enquanto que neste, achei que tudo esteve q.b. e por isso foi tão bom e prazeroso de ler.

Nota: 9/10

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
3 Comentários
Mais antigo
Mais recente Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alice
Alice
11 anos atrás

Se achas que ele devia fazer todos como este, eu concordo. Apenas te posso dizer: Continua a ler, não pares mas…enfim, prepara-te para teres que usar de toda a tua paciência +/- a partir do 4º volume.
A sério, adoro as personagens, principalmente a Slayra, o Tas (o burrik) e o Babaki mas há qualquer coisa com a escrita do autor que me deu cabo do sistema nervoso. A ideia continua magnifica e com muito valor, ele é que não deixa o caminho claro (antes pelo contrário); temo que não tenha compreendido que simplicidade pode ser sinónimo de beleza.
Enfim, depois perceberás do que falo.
bj

Morrighan
Morrighan
11 anos atrás

Olá Alice,

Sinceramente é esse o meu receio. Eu tenho achado que até agora a ideia está bastante boa e no último livro eu senti que estava mesmo a gostar. Que era daqueles livros que se devoram e no final quer-se ler outra vez por puro prazer.

No entanto temo já ter visto mais opiniões como a tua e isso entristece-me. Tenho aqui o terceiro volume para ler e estou a tentar adquirir os outros. A ver vamos como tudo fica =)

Beijinhos

Vitor Frazão
Vitor Frazão
11 anos atrás

O melhor método é começar a ler um livro com expectativas baixas (acreditem eu sei que é mais fácil dizer do que fazer). Quando não se espera muito de um livro somos quase sempre surpreendidos pela positiva.

Não interpretem mal adoro esta colecção, só existe um livro deste que não gostei tanto (que por razões óbvias não direi qual é) mas mesmo esse continua a ser melhor que a média.

  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide