Opinião: “A Essência da Lâmina” (Crónicas de Allaryia #4) de Filipe Faria

A Essência da Lâmina (Crónicas de Allaryia #4)

Filipe Faria

Editora: Presença

Colecção: Via Láctea (# 30)

Nº de Páginas: 480

Sinopse: Pearnon, o Escriba, continua zelosamente a contar a história de um mundo que um dia foi seu, ao longo de incontáveis e conturbadas erasvol4 desde a sua criação. No livro anterior, a dolorosa e sangrenta demanda que levou Aewyre Thoryn e os seus companheiros através de Allaryia saldou-se numa pesada derrota, apesar de terem conseguido escorraçar os exércitos de Asmodeon, pois O Flagelo regressou das sombras. Agora que o pai de Aewyre morreu para salvar o próprio filho, este parte para a Cidadela da Lâmina, um inquietante local de segredos ocultos. O jovem príncipe terá de aprender a dominar a Essência da Lâmina, que partilha com Kror, ou lutar por ela com o drahreg num combate até à morte. Perigos milenares penetram insidiosamente uma vez mais em Allaryia, e as tramas urdidas pel’O Flagelo começam finalmente a revelar-se, e os pesadelos passados ameaçam tornar-se num perigo muito real no presente. A única esperança reside no êxito que Aewyre e os seus companheiros obtiverem nas suas missões. Mas será possível vencer entidades tão superiores às suas forças?

Opinião: O Flagelo voltou. Presságios de morte e destruição marcaram o final de ‘Marés Negras’ . Agora os companheiros separam-se e uma nova aventura começa.

‘A Essência da Lâmina’ é um livro diferente dos anteriores. Deixamos de ter aquela narrativa comum a tantos personagens para passarmos a oscilar entre os quatro grupos em que se separaram. É fácil ficarmos com saudades de cada um o que aumenta a nossa vontade de continuar a ler capítulo após capítulo. Outro factor que também contribui para tal é o facto de estarmos num ponto crítico da história. 

Aewyre precisa desesperadamente de descobrir como adquirir a Essência da Lâmina na sua totalidade sem que para isso Kror tenha de morrer ou arriscar-se a morrer na luta por ela. Para tal, dirige-se com o drahreg à Cidadela da Lâmina onde conhece Assión – o Alto Lamelar. Este acaba por se mostrar o único a poder realmente ajudá-lo e não da forma mais fácil nem menos dolorosa.

Fora o enredo principal, neste livro houveram, claramente, personagens que eu acho que merecem destaque. Achei que a personagem Heldrada, a única Lamelar mulher apresentada da Cidadela, consegue ser bastante peculiar pelo prazer que tira da dor. Vale a pena conhecê-la e à sua história. Outra personagem que surpreende logo à sua chegada é a Culpa. É raro humano ou não-humano que não sente um mínimo de culpa e este consegue usá-la para os seres se auto-destruírem. E de quem é que ele vai atrás? Pois bem, do nosso guerreiro. 

E não nos ficamos por aqui. Novas ameaças se levantam, algumas das mais inesperadas.

Não me querendo alongar muito mais, porque haveria por onde explorar, ‘A Essência da Lâmina’ é uma boa obra, cheia de acção bélica, política (no reino de Nolwyn), emoções à flor da pele e um grande sentimento de perda e de luta por tudo aquilo que pode ser salvo.

Quanto à escrita de Filipe Faria, mantém idêntica à dos livros anteriores. Algum palavreado mais complexo desnecessariamente, algumas descrições bastante longas, mas ao mesmo tempo consegue com que nos situemos de forma quase real na história e que consigamos visualizar tudo o que ele nos tenta transmitir.

Achei apenas que para o título que o livro tem, o final fosse diferente com coisas mais definidas e mais certas do que as que ficaram. No entanto, acaba por ser um factor de incentivo para iniciar o próximo livro e descobrir os próximos passos da única esperança de Allaryia, Aewyre Thoryn, para derrotar O Bastardo. Gostei Muito.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
3 Comentários
Mais antigo
Mais recente Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vitor Frazão
Vitor Frazão
10 anos atrás

A meu ver nova separação do grupo trouxe alguns problemas à narrativa ao mesmo tempo que possibilitou certas experiências.

"Culpa" é, realmente, uma personagem muito boa.

http://cronicasobscuras.blogspot.com/

Morrighan
Morrighan
10 anos atrás

Talvez Vitor… Houve imenso de que gostei neste livro, mas fica complicado condensar tudo numa opinião.. Esta saga está muito boa.

Jojo
Jojo
10 anos atrás

Esta saga e a saga de Sandra Carvalho estão a me tentar há anos… Já adquiri o primeiro volume da última. Vou começar em breve!

  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide