Opinião: ‘A Casa de Gaian’ (Pilares do Mundo #3) de Anne Bishop

A Casa de Gaian (Pilares do Mundo #3)

Anne Bishop

Editora: Saída de Emergência

Colecção: Bang!

Sinopse: Começou como uma caça às bruxas, mas o plano do Inquisidor-Mor para eliminar todos os vestígios de poder feminino que há no mundo preveem agora a aniquilação dos barões de Sylvalan que se lhe opõem… e a destruição do berço de toda a magia: a Serra da Mãe. Humanos e feiticeiras formam uma aliança difícil com os Fae para fazerem frente a esse inimigo terrível. No entanto, mesmo unidos, não têm força suficiente para resistirem aos exércitos mobilizados pela Inquisição. Procuram por isso o apoio do último aliado ao qual podem recorrer: a Casa de Gaian. As feiticeiras que vivem isoladas na Serra da Mãe têm poder suficiente para criarem um mundo… ou para o destruírem.

O antigo lema das bruxas: «Não fareis o mal», arrisca-se a ser esquecido por força de uma necessidade mais premente: a necessidade de sobreviverem.

Opinião: Os Pilares do Mundo semearam a curiosidade, Luz e Sombras fê-la crescer e finalmente em A Casa de Gaian colhi o resultado de uma excelente trilogia! Anne Bishop tornou-se, sem dúvida alguma, uma autora de referência para mim e de quem vou querer ler muito mais.

A ameaça finalmente tornou-se real para todos os povos. Desde às bruxas, ao povo menor, aos barões e restantes humanos até aos Fae. A passividade deste último povo em relação ao que se passa fora de Tir Allain tem de acabar e, se querem sobreviver, vão ter de agir em conformidade. Todos os preconceitos e toda a ignorância acumulada até ao momento terão que ser elucidados se querem que o mundo, no mínimo, continue como o conhecem.

A Serra da Mãe é altamente temida por humanos e Fae. Sabe-se que daquelas terras brota uma energia notável,  palpável, e as bruxas da Serra da Mãe detém mais poderes que as restantes. Dotadas da habilidade de manipular todos os elementos, um misto de respeito e medo é sentido quando se está na presença de uma destas filhas da Mãe Universal.

Os inquisidores não desistem. Após a descoberta da origem dos seus poderes, um receio tremendo apodera-se de quem os combate. Algo demasiado malígno anda a ser gerado por aqueles seres pérfidos. Estarão os seres do Ocidente preparados para os combater?

Este livro prendeu-me do início ao fim. Com personagens ricas como O Caçador, A Caçadora, A Ceifeira, o barão Liam e outros, é impossível conseguirmos pousar a obra sem que nos questionemos sobre o seu bem estar! Será que vai correr tudo bem? Irão ganhar? Como é que irão ultrapassar todas as dificuldades que se avizinham? Quais as consequências de uma possível vitória/derrota?

A escrita de Anne Bishop é mágica e revela um grande conhecimento sobre mitologia e paganismo. Envolve-nos na sua magia e transporta-nos para aquele novo mundo cheio de perigos, mas que é inevitavelmente fascinante. Foi com muito gosto que concluí esta leitura e sem dúvida que conto ler brevemente mais obras da autora. Adorei.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!