Entrevista a Vasco Ricardo, Escritor Português

Hoje apresento-vos mais um autor português que recentemente lançou o seu segundo livro. Apesar de o primeiro ter saído há pouco tempo, Vasco Ricardo não dá descanso à sua veia literária e hoje fala-nos um pouco sobre ele e sobre as suas obras. Muito obrigada pela disponibilidade e pela simpatia 🙂 

Fala-nos um pouco sobre ti:

Sou uma pessoa espontânea por natureza e tento passar para o papel essa faceta, pois julgo ser isso o que revela a verdadeira essência do ser humano; e eu tenho orgulho da minha essência. Gosto de ler. Gosto de sushi e de francesinhas. Não gosto de moralismo. Adoro o Porto e tenho uma paixão por Paris. Quando estou maldisposto prefiro calar-me do que chatear os outros. Gosto de pensar e, agora uma revelação, de escrever.

Como caracterizas o teu estilo e ritmo de escrita?

Tudo o que tenho feito gira em torno do thriller ou do romance com acção. Tento descrever sem exagerar; preocupo-me em adaptar aquilo que conto às personagens e não o inverso; tento dar intensidade durante todo o enredo.

O ritmo de escrita tem a ver com a disponibilidade. Se tiver tempo, geralmente à noite, ligo o pc e escrevo. Tem sido assim desde que comecei a desenvolver a primeira ficção.

Quais as tuas maiores influências e motivações?

Tudo me motiva, principalmente a vontade de ter algo para dizer, frequentemente disfarçado num enredo que se possa ler de forma fluída e descomplexada. Basicamente, são as coisas boas de vida que me fazem escrever, e muitas vezes mostro as más, para valorizar o que realmente interessa.

Da mesma forma tudo me influencia. Contudo, tenho descoberto que o que escrevo é muito diferente daquilo que leio, o que é curioso.

Já tens uma obra lançada ‘A Trama da Estrela’. O que nos podes contar sobre ela?

‘A Trama da Estrela’ envolve um plano, atendados a várias cidades europeias, acção e três adolescentes bem humorados que tropeçam nesta conspiração.

Tens recebido feedback dos leitores?

O feedback tem sido óptimo. Existe cada vez mais curiosidade em torno do livro precisamente pelo facto de os leitores gostarem. Isso é, para mim, um sentimento incrível.

Brevemente estará disponível mais um livro teu ‘O Diplomata’. Em que é que a experiência de escrita do livro anterior contribuiu para este? Sentiste alguma evolução?

Sim. É impossível não sentir uma evolução quando se tenta ser melhor do que no dia anterior. Apesar de ter escrito outras três ficções no intervalo de ambos, julgo que se notam algumas particularidades que os distinguem, apesar de, na minha opinião, a ‘impressão digital’ estar lá. Mas as próprias histórias são distintas, ‘O Diplomata’ é suposto ser mais sério e maduro e menos rebelde. Também isso pode contribuir para que seja visto de forma diferente.

A experiência marca e contribui sempre tanto nesta como em qualquer outra área da vida. Mudamos constantemente; se para melhor ou para pior, isso já é outro tema de conversa.

Qual o público alvo das tuas obras?

Não tenho um público alvo definido para as minhas ficções. Quando crio uma história tento fazê-lo de forma a que ela possa ser lida por qualquer pessoa. Depois existem as personagens. No caso de ‘A Trama da Estrela’, sendo parte dos protagonistas jovens, talvez os adolescentes e os adultos mais novos ou rebeldes possam achar mais piada ao livro. Contudo, grande parte da acção não envolve essas mesmas personagens. Quanto a ‘O Diplomata’, penso que não haja um público definido ou restrito.

Como foi o processo de edição? Encontrar uma editora que apostasse num novo autor, foi fácil?

Existem algumas editoras que apostam em novos autores. Foi fácil encontrá-las, mas foi difícil obter uma proposta justa para todas as partes.

Que projectos tens em mente para um futuro próximo?

Os projectos são sempre muitos. Com alguma frequência sou visitado por ideias novas. Com o assimilar das mesmas vou decidindo se valem a pena ser exploradas ou não. No início de Novembro terminei uma ficção que foi escrita depois de ‘O Diplomata’. Já no primeiro dia de 2013 tenciono iniciar uma nova ficção. Depois vê-se aquilo que será publicado ou não.

Pergunta da praxe: O que achas do blog Morrighan?

Existem muitos blogues válidos e de qualidade. Entre esses encontra-se o blog Morrighan, mas que se distingue, e vejo isso com muito agrado e interesse, por uma particularidade: dar visibilidade ao que se faz em Portugal.

Sobre as obras do autor:

A Trama da Estrela

Enquanto uma negra conspiração se vai expandindo por algumas cidades europeias, três adolescentes divertem-se, navegando pela Internet, tentando decifrar mistérios e crimes até então irresolúveis.

Dana, Mark e Rohan são provenientes de nações distintas mas os seus interesses e suas motivações convergem. À medida que uma onda de crimes vai assolando o território do velho continente, os jovens vão interagindo através das comuns salas de chat, falando sobre um infindável número de temas.

O percurso das suas vidas toma, porém, um rumo diferente, acompanhado de estranhos acontecimentos que podem mudar os seus destinos.

Paralelamente, uma sociedade secreta, cujos elementos parecem tão competentes quanto obstinados, move-se de forma obscura e sanguinária, onde todos os seus passos são criteriosamente preparados, na tentativa de alcançar um marco até então inatingível.

O Diplomata

Gabriel é um político norte-americano de topo que possui uma família perfeita e uma reputação imaculada. Contudo, por detrás da sua figura exemplar, um outro homem emerge. Violento, frio e calculista, Gabriel parte em busca de algo e não parará enquanto não for bem-sucedido.

“…E quando já ninguém chorava, dei por mim a verter lágrimas que cheiravam e sabiam a sangue…”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
3 Comentários
Mais antigo
Mais recente Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carla
Carla
5 anos atrás

Olá Morrighan,
Gostava de saber se posso colocar esta entrevista a Vasco Ricardo no meu blog, claro que direi que a entrevista foi dada ao teu blogue e linko a entrevista ao teu blogue. Não encontro nada sobre o escritor e precisava mesmo.
Fico ansiosamente a aguardar uma resposta tua.
Beijinhos e boas leituras.

Morrighan
Morrighan
5 anos atrás

Olá Carla,

Desde que os conteúdos tenham o devido crédito e ligação, não me importo nada que estes sejam partilhados 🙂
Por isso, força!

Beijinho e obrigada!

Carla
Carla
5 anos atrás

Obrigada;) Colocarei o crédito e ligação.
Beijinhos e obrigada

  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide