Em Maio pela Babel: «As Paixões de Pessoa» de George Monteiro

As Paixões de Pessoa

de George Monteiro

Editora: Babel

Chancela: Ática

Formato: 140 x 200

Páginas: 152

PVP: 14.90€

LIVRO

O alcance – e possivelmente a concretização – das aspirações literárias de Fernando Pessoa não tem paralelo na história da literatura moderna. Porém, apesar de lhe ser amplamente reconhecido o estatuto do maior escritor de língua portuguesa do século XX, continua a ser um dos mais obscuros e menos compreendidos mestres do modernismo literário ocidental. O reconhecimento da grandeza e diversidade da sua obra, para além dos confins modestos de Portugal e de outros territórios de língua portuguesa, tem acontecido de forma lenta mas gradual, encontrando os seus escritos leitores e tradutores entusiastas através de muitas das fronteiras linguísticas do mundo. O aspecto imaginativo singular que permitiu a Pessoa a realização em poesia e prosa de um conjunto de outros escritores (imaginados) tem seduzido especialmente os seus leitores.

Composto por um conjunto de nove ensaios, «As Paixões de Pessoa» é o terceiro título da colecção Ensaística Pessoana.

O primeiro capítulo de «As Paixões de Pessoa» aborda o grande poeta modernista como escritor de carreira; isto é, como um autor que publicou com frequência e quantidade nas revistas e jornais do seu tempo. A este, seguem-se cinco capítulos sobre os eternos temas do sexo e da fama na obra e na vida do grande escritor modernista português, especialmente os modos como estes dois assuntos se prendem com a sua relação com escritores de língua inglesa, como, previsivelmente, William Shakespeare e Edgar Allan Poe, mas também outros poetas raramente associados a Pessoa, nomeadamente Arthur Hugh Clough e Ernest Dowson. O sétimo e oitavo capítulo abordam, primeiramente, o modo como os editores do periódico modernista Presença – José Régio, Adolfo Casais Monteiro e João Gaspar Simões – discutiram, definiram e promoveram Pessoa e, em segundo lugar, a escolha de Pessoa da esfinge como metáfora emblemática para um Portugal obstinado em contemplar o Ocidente. O nono capítulo consiste num conjunto de reflexões sobre as primeiras tentativas do autor de traduzir a poesia de Pessoa.

AUTOR

George Monteiro é Professor Emeritus de Literatura Brasileira e Portuguesa da reputada Universidade de Brown, nos Estados Unidos. Publicou livros sobre autores tão diversos como Luís de Camões, Robert Frost, Henry James e Emily Dickinson. Com ascendência portuguesa, é um reconhecido especialista em Fernando Pessoa e dedica-se sobretudo a autores portugueses, brasileiros e americanos.

COLECÇÃO:

A Ática iniciou a publicação das Obras Completas de Fernando Pessoa em 1942. Foi a primeira e a única editora a publicar as suas obras até à entrada em domínio público. Neste novo ciclo, onde a chancela Ática (agora integrada na BABEL) se tem destacado, na publicação de relevantes textos inéditos de Fernando Pessoa através da colecção Obras de Fernando Pessoa | Nova Série, surgiu a necessidade de complementar a publicação das obras de Fernando Pessoa com uma nova colecção ensaística, exclusivamente dedicada aos estudos pessoanos.

Esta nova colecção – a Ensaística Pessoana – paralela e complementar à Nova Série, tem como objectivo publicar o melhor do pensamento ensaístico que se produz, em Portugal e no estrangeiro, sobre Fernando Pessoa.

Com design gráfico de Inês Sena e uma cadência prevista de 4 títulos por ano, foram publicados, até ao momento, 3 títulos: «Misoginia e Anti-feminismo em Fernando Pessoa», da autoria de José Barreto, «Pessoa Existe?», da autoria de Jerónimo Pizarro e «As Paixões de Pessoa», de George Monteiro.

BOOKTRAILER

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide