[Playlist da Quinzena] 1 a 15 de Novembro de 2017, João Vaz Silva

Fotografia Ana Cláudia Silva

Estão a ver o sorriso, tão característico, na fotografia que a Ana Cláudia Silva lhe tirou? É sempre esta imagem que tenho do João. Bem disposto, de tato fácil, mas acima de tudo prático e pragmático. É um dos agentes mais queridos da nossa praça musical, mas não se fica por aí. Com “Quem és tu, Laura Santos?” costuma fazer muita gente dançar e com o aproximar do nono aniversário do blogue, fez todo o sentido convidá-lo, finalmente, para esta rubrica. Ora fiquem com as suas escolhas para esta quinzena! 

PS: O João também entrevista gente muito boa com o seu projecto O Agente Provocador. É de ouvir! 

Fazer escolhas é um pouco ingrato mas também algo desafiante para quem trabalha com música. “Quem és tu, Laura Santos?” tem como objectivo divertir as pessoas na pista de dança com músicas sem prazo de validade e algum sentido de humor. Novembro convida a abanar a anca mais devagarinho e a vestir um agasalho folk ou pop. Eis os temas que saltaram da minha prateleira de discos para a playlist da Sofia.

Julie & The Carjackers – November

Em que mês estamos mesmo? Um das canções mais antigas e mais doces da dupla Bruno Pernadas e João Correia.

Beck – Waking Light

O músico americano tem muitas cores mas é a sua luz matinal que me agrada mais.

Fiona Apple – Parting Gift

Um dia hei-de conseguir ver esta moça ao vivo.

Feist – The Bad in Each Other

Gosto de “Let it Die”, aprecio “The Reminder” e até me regozijo com “Pleasure”. Mas quem me tira o “Metals”, tira-me tudo, Feist!

Sufjan Stevens – Carrie and Lowell

“Carrie and Lowell” não cansa. Uma obra-prima sobre a morte e o luto que transpira vida em cada canção. Belíssimo.

Fleet Foxes – Fool’s Errand

Um disco sublime.

Benjamin Clementine – I Won’t Complain

Não ouvi com a devida atenção o trabalho mais recente porque ainda estou arrepiado com o primeiro “At Least For Now”.

Tim Bernardes – Tanto Faz

Poderia ser o tema da Joana Barra Vaz mas não. Conheci o Tim no concerto d’O Terno em Lisboa e passei a fã deste jovem músico brasileiro.

Elliot Smith – Everything Means Something To Me

Um rapaz que partiu demasiado cedo.

Erica Buettner – When It Goes

A Erica é um enorme exemplo de força e talento. Miss You.

Vincent Delerm – Les Chanteurs Sont Tous Les Mêmes (en duo avec Benjamin Biolay)

Cruzei-me com o meu cantor francês favorito na rua e tropeço muitas vezes nas suas letras carregadas de ironia e inteligência.

Simone de Oliveira – Sol de Inverno

A nossa Shirley Bassey numa das suas visitas ao Festival da Canção. Música intemporal para todas as estações do ano.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!

    Categorias do Blog

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide