Aquisições de Abril (1)

OPINIÃOhttps://branmorrighan.com/2013/04/opiniao-os-abutres-do-vaticano-de-eric.html

A 19 de abril de 2005, o cardeal Ratzinger foi eleito Papa. Mal sabia ele que, como os seus antecessores, iria encontrar um osso duro de roer: o IOR (Instituto para as Obras Religiosas) ou o Banco do Vaticano. Os Abutres do Vaticano revela uma história de mordomos traidores, filtragem de documentos e fugas de informação, comissões secretas de investigação, serviços de espionagem e contraespionagem do Vaticano, prelados que denunciam a corrupção e são imediatamente afastadas de São Pedro, lavagem de dinheiro, altos membros da máfia siciliana, um plano para assassinar o Papa, uma adolescente desaparecida e supostamente usada como escrava sexual, um guerra entre jornalistas e diretores da imprensa católica, um presidente do IOR com medo de ser morto. No Estado do Vaticano, a realidade é sempre mais estranha que a ficção.

OPINIÃOhttps://branmorrighan.com/2013/04/opiniao-coracoes-gelados-de-de-laurie.html

«Eu sou aquela rapariga. Eu sou o espaço entre as minhas coxas, a luz do sol a derramar-se entre elas. Eu sou a auxiliar de biblioteca que se esconde na “Fantasia”. Eu sou a aberração de circo enclausurada em cera. Eu sou os ossos que eles querem, ligados num molde de porcelana.» Viajei na terra dos Corações Gelados devido às inúmeras leitoras que me escreveram a contar a sua luta com distúrbios alimentares, automutilação e sensação de andarem perdidas. A sua coragem e sinceridade puseram-me no caminho para encontrar Lia e ajudaram-me a compreender a sua devastação. Embora não seja uma história da vida real, Lia foi inspirada nessas leituras, e por isso lhes estou muito grata.

Fumo negro mancha o céu azul de verão. Uma escola está a arder. E uma mãe, Grace, vê o fumo e corre. Sabe que Jenny, a sua filha adolescente, está lá dentro. Corre para o edifício em chamas para a salvar.

Depois, Grace tem de descobrir a identidade do autor do incêndio e proteger a sua família da pessoa que continua determinada a destruí-los a todos.

Depois, tem de forçar os limites da sua força física e descobrir que o amor não conhece limites.

Durante anos, Melisande Fleming amou Lorde Vale de longe… vendo-o seduzir uma sucessão de amantes e, uma vez, entrevendo a intensidade de sentimentos sob o seu exterior despreocupado. Quando ele é abandonado no dia do casamento, ela enche-se de coragem e oferece-se para ser sua

Vale tem todo o gosto em desposar Melisande, nem que seja apenas para produzir um herdeiro. Porém, tem uma agradável surpresa: uma dama tímida e recatada durante o dia, ela é uma libertina durante a noite, entregando-lhe o seu corpo… mas não o seu coração.

Decidido a descobrir os segredos de Melisande, Vale começa a cortejar a sua sedutora mulher – enquanto esconde os pesadelos dos seus dias de soldado nas Colónia que ainda o atormentam. No entanto, quando uma mortífera traição do passado ameaça separá-los, Lorde Vale tem de expor a sua alma à mulher com quem casou… ou arriscar-se a perdê-la para sempre.

OPINIÃOhttps://branmorrighan.com/2013/04/opiniao-o-diletante-e-quimera-de-pedro.html

Sandro Bellocchio é um pintor genial, que vive na Toscana, no início do séc. XVII. Senhor de grande talento, prefere, mais do que pintar, entregar-se a outros prazeres: amar, beber e jogar. Certa noite, num jogo de cartas ganha um estranho objecto – um pendente de bronze, em forma de pata de cão – que mudará para sempre a sua vida. Arthur MacAlistair, é um conceituado académico de Nova Iorque do século XXI que dedica as energias a tentar compreender a natureza da Arte. Pinga-amor inveterado, deliciosamente snob, opinioso e divertido, atravessa momentos difíceis de dúvidas existenciais e profissionais após o fracasso de uma relação amorosa. Decide aproveitar uma licença sabática para viajar até Itália, num redentor “regresso às origens”, mas o que se pretendia uma viagem tranquila assume proporções dramáticas. Haverá alguma relação entre estes insucessos e o estranho objecto de bronze que encontrou na praia…?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!