Opinião: ‘O Tempo do Anjo’ (Os Cânticos de Serafim #1) de Anne Rice

O Tempo do Anjo (Os Cânticos de Serafim #1)

Anne Rice

Editora: Europa-América

Sinopse: Toby O’Dare é um assassino a soldo com fama no submundo do crime. Numa teia de pesadelo e de missões letais, é um homem sem alma e sem nome, às ordens de um misterioso mandante.

Quando um dia se cruza com um estranho ser, um serafim, Toby O’Dare terá de escolher entre salvar ou destruir vidas. E ele, que sonhara em tempos ser padre, viaja no tempo até ao século XIII, em Inglaterra, época de inquietação e trevas onde judeus são acusados de assassinatos rituais e crianças desaparecem em circunstâncias misteriosas.

O Tempo do Anjo, um thriller metafísico sobre anjos e assassinos, marca o regresso de Anne Rice como mestra na criação de histórias que cativaram leitores de várias gerações.

Opinião: Desde que li ‘Entrevista com o Vampiro‘ de Anne Rice, que fiquei completamente rendida à autora. Continuei a ler algumas das suas obras, tais como ‘O Vampiro Lestat‘, ‘A Rainha dos Malditos‘ e ‘História do Ladrão do Corpo‘. O que é que estas obras têm em comum? Uma componente mais obscura, mais violenta, mais crua. São sem dúvida obras maravilhosas e que me deleitei a ler.

Quando vi esta nova trilogia da autora, fiquei bastante curiosa pois o registo parecia-me bastante diferente. Em vez de escuridão falava-se de luz, em vez de não haver qualquer tipo de ligação celestial, parecia haver uma necessidade fervorosa de acreditar em alguma coisa, de sentirmos fé em algo superior a nós. É esta a grande diferença deste livro para todos os outros que já li da autora.

Apesar de aflorar, mesmo assim, as sombras do espírito de Toby, estas são usadas para encaminhá-lo para um propósito. Existe um chamamento fervoroso para a fé, para um desígnio maior e para encontrar um sentido digno para a sua vida.

Toby é uma personagem bastante sofrida, cheia de cicatrizes na sua mente, mas que rapidamente aprendeu a abstrair-se delas. Matar, para si, tornou-se um talento natural e inquestionável. Até que o seu anjo da guarda lhe aparece e comunica-lhe que é tempo de se redimir e de usar as suas capacidades para o bem.

Confesso que estranhei um pouco esta mudança radical na escrita e na ideologia da autora. No entanto, temos de lhe dar os parabéns por ter conseguido tal versatilidade. Fiquei bastante curiosa para ver como é que a história de Toby continua. O fim deste volume deixa-nos completamente intrigados.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Subscrever
Notificar-me de
guest
2 Comentários
Mais antigo
Mais recente Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ivonne Zuzarte
Ivonne Zuzarte
8 anos atrás

Quero ler Anne Rice! este ano já não, mas para o próximo não me escapa! 😛 e mais uma vez, adorei a opinião!

Morrighan
Morrighan
8 anos atrás

Obrigada Ray*

Fico muito contente que tenhas gostado! Anne Rice é muito boa, se bem que ainda não sei qual dos estilos prefiro :b

  • Sobre

    Olá a todos, sejam muito bem-vindos! O meu nome é Sofia Teixeira e sou a autora do BranMorrighan, o meu blogue pessoal criado a 13 de Dezembro de 2008.

    O nome tem origens no fantástico e na mitologia celta. Bran, o abençoado, e Morrighan, a deusa da guerra, têm sido os símbolos desta aventura com mais de uma década, ambos representados por um corvo.

    Leituras da Sofia

    Apneia
    tagged: currently-reading
    A Curse of Roses
    tagged: currently-reading

    goodreads.com

    2021 Reading Challenge

    2021 Reading Challenge
    Sofia has read 0 books toward her goal of 40 books.
    hide

    Categorias do Blog

    Subscritores do blog

    Recebe notificação dos novos conteúdos e partilhas exclusivas. Faz parte da nossa Comunidade!